Petrobras é epílogo do mensalão, diz Jefferson
O ex-deputado Roberto Jefferson, condenado no processo do Mensalão, que saiu da prisão essa segunda-feira (13) através do regime semiaberto, comentou a polêmica envolvendo a Petrobras e disse que era o “epílogo do mensalão”, em mais uma forma de manter o PT no poder.

Em entrevista dada à Folha de São Paulo, o ex-deputado Roberto Jefferson falou do escândalo da Petrobras, dizendo que “o mensalão foi o prefácio” e que “agora o brasil está lendo o epílogo”. De lembrar que o ex-deputado foi responsável por denunciar o esquema do Mensalão, ainda durante a gestão do ex-presidente Lula da Silva.

“O mensalão foi o começo da destruição do mito do PT. Esse caso da Petrobras consolida o que já vem desde 2005. É o epílogo daquela história. O mensalão foi o prefácio, agora o Brasil está lendo o epílogo. O PT prostituiu a classe política”, afirmou Jefferson.

Falando da disputa presidencial, o mensaleiro não poupou elogios a Aécio Neves (PSDB), comparando o tucano a Rocky Balboa, personagem de cinema interpretada pelo ator Sylvester Stallone. “É o Aécio balboa. Apanhou nove assaltos e virou luta no décimo”, comentou o ex-deputado do PTB à Folha.

Sobre Dilma Rousseff (PT), o mensaleiro considera que a presidente protegeu corruptos para se manter no poder. “Dilma é uma mulher série, honrada. Mas tem uma herança de corrupção terrível no partido, que não pode expor porque pode atingir o Lula. Ela está manietada, é uma presidente pela metade. Ela tem um compromisso de silêncio”, avaliou Jefferson.

Falando da gestão da petista, ele não poupou críticas. “Na política econômica, é um desastre. Ela está desorganizando os fundamentos da economia. Adotou no BNDES uma política russa, de proteger os empresários que são compadres do governo. É como Putin (presidente da Rússia) faz”, contou o ex-deputado à Folha de São Paulo.