tn_agente de saúde

Cerca de 110 agentes de saúde e de endemias participaram, nesta segunda-feira (6/10), da primeira das oito aulas do Curso para Agentes Locais em Desastres Naturais. A iniciativa é uma parceria entre Secretaria de Proteção e Defesa Civil, Secretaria de Saúde, Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Universidade Federal Fluminense (UFF), Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) e Defesa Civil do município do Rio. O objetivo do curso é capacitar cada vez mais os agentes de saúde e de endemias do município, que hoje já participam das ações de prevenção de desastres das chuvas na comunidade, para que ajudem a Defesa Civil a deixar Petrópolis mais segura no verão.
Durante oito segundas-feiras, os participantes assistirão a palestras sobre os temas “Interface Defesa Civil e Saúde”, “Vulnerabilidade social e ambiental”, “Consequências ambientais”, “Consequências – Saúde”, “Educação”, “Respostas” e “Consequências – Infraestrutura”. O curso está sendo realizado na Pousada do Golfe, em Nogueira, das 9h às 17h. Agentes do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu Petrópolis) também assistiram às palestras.
Nesta segunda-feira, a palestra foi ministrada pelo assessor de prevenção e de preparação da Secretaria de Proteção e Defesa Civil, Ricardo Corrêa. Ele deu dicas simples de prevenção de desastres das chuvas, falou sobre deslizamentos e inundações, contou sobre sua experiência de Defesa Civil e indicou as práticas comuns de moradores que geram riscos para a população no verão, como jogar lixo nos rios e construir sem a orientação de um técnico responsável.
A agente de saúde Ester Ferreira, do Posto de Saúde da Família (PSF) do Amazonas, afirmou que, com o curso, se sente mais preparada para difundir a cultura da Defesa Civil na comunidade. “Este palestra mostra o quanto é importante atuarmos de forma preventiva. Temos que conseguir conscientizar a comunidade quanto à prevenção de desastres das chuvas antes que algo aconteça”, disse Ester, que participa com outros agentes, toda segunda-feira, de uma caminhada com cerca de 40 moradores pela manhã. “Depois da caminhada, sempre conversamos sobre prevenção de desastres das chuvas. Explicamos como colocar calhas no telhado, lembramos a importância de não fazer construções irregulares, descartar corretamente o lixo, entre outras medidas”, disse Ester.
“Acho importante saber como agir, entender o que fazer após um desastre, e o que fazer para a prevenção. A experiência que o Ricardo nos passou sobre deslizamentos nos deixa mais preparados para ajudar a comunidade”, disse a agente de saúde Laudelice Matias, do PSF Vale do Carangola.
Entre junho e julho de 2013, outra turma de agentes de saúde e de endemias havia participado deste curso. Em fevereiro, a Secretaria de Proteção e Defesa Civil ministrou uma palestra, na Fase, de capacitação sobre noções básicas de prevenção de desastres das chuvas. Nesta mesma época o prefeito Rubens Bomtempo garantiu um abono de R$ 200 para esses agentes que participam das ações de Defesa Civil.

Ascom PMP