tn_Polícia Militar convoca mais 400 concursados de 2014

Aprovados deverão se apresentar ao Centro de Formação da PM a partir de segunda-feira

Mais 400 candidatos aprovados no concurso de 2014 começarão a se apresentar ao Centro de Formação e Aperfeiçoamento de Praças (CFAP) da Polícia Militar do Rio de Janeiro, a partir de segunda-feira (17/08). A convocação foi publicada no Diário Oficial desta quinta-feira (13/08). Para evitar aglomerações, conforme orientação das autoridades sanitárias em função da pandemia do Covid-19, a apresentação dessa nova turma será feita de forma fracionada ao longo de quatro dias.

Os novos convocados serão divididos em quatro grupos de 100, que se apresentam entre segunda e quinta-feira (20/08) em dois turnos – 50 concursados de manhã e 50 à tarde. Além dos procedimentos de praxe previstos em cada apresentação, os concursados serão submetidos a teste para Covid-19, com entrega de kits e suporte profissional da Diretoria Geral de Saúde (DGS) da Corporação.

Também em função das normas sanitárias estabelecidas para controlar a disseminação do novo coronavírus, a Diretoria de Recrutamento e Seleção de Pessoal (DRSP) determinou que os concursados apresentem-se munidos com embalagem de álcool em gel individual.

Enquanto perdurarem as normas sanitárias vigentes, transmitidas no âmbito da Corporação pela DGS, essa nova turma fará o Curso de Formação de Soldados (CFSD) de forma fracionada para restringir aglomerações e, assim, reduzir o risco de contaminação.

Com a apresentação desse novo grupo, restam ainda 400 candidatos aprovados no concurso de 2014 para ser chamados. A convocação depende da abertura de novas vagas, conforme determina o Regime de Recuperação Fiscal, que estabeleceu regras para contratações de servidores em órgãos estaduais.

No caso da Polícia Militar, as regras do RRF determinam que o efetivo da Corporação não poderá ultrapassar o número de vagas existente em setembro de 2017. A convocação da nova turma, portanto, ocorrerá assim que surgir a vacância de 400 policiais militares, que ocorre por aposentadoria, invalidez, exclusão, entre outros motivos.

Fonte: Núcleo de Imprensa do Governo do Estado do Rio de Janeiro