tn_Brasil assusta

Segundo o governo, foram 275 novas mortes confirmadas nas últimas 24 horas, além de 4.588 novos casos

 

Sessenta e sete dias após o primeiro caso confirmado, Brasil chegou a 101.147 registros da doença e 7.025 mortes pelo novo coronavírus, segundo dados divulgados pelo Ministério da Saúde na tarde deste domingo (3).

Segundo o governo, foram 275 novas mortes confirmadas nas últimas 24 horas, além de 4.588 novos casos. O número, porém, está abaixo do total registrado nos últimos cinco dias, quando a média diária de mortes confirmadas ficou acima de 400. Em geral, o Ministério da Saúde diz que uma queda é esperada aos sábados e domingos e primeiros dias da semana.Atualmente, a taxa de mortalidade é de 6,9%.

De acordo com o Uol, relatório divulgado no domingo (3) pelo Centro de Prevenção e Controle de Doenças da Europa indicam que o país já é quarto com maior número de casos registrados por covid-19 nos últimos 14 dias.

Enquanto isso, a OMS aponta que o Brasil já registrou o quarto maior número de mortes no mundo em 24 horas, considerando números entre sábado e domingo.

O epicentro mundial da pandemia, hoje, são os Estados Unidos. Até a tarde deste domingo, o país que até a tarde deste sábado confirmava cerca de 1,14 milhão de contaminações, de acordo monitoramento da universidade americana Johns Hopkins. Já morreram até agora 65,6 mil pessoas no país.

Na sequência, vem a Espanha, com mais que dobro de casos do Brasil, cerca de 216 mil contaminações. Lá, no entanto, o pico já passou, isto é, o número de novos casos vem diminuindo.Isso permitiu o país começar a afrouxar o lockdown (quarentena severa, com proibição de sair à rua sem justificativa). Depois de mais de dois meses, os espanhóis puderam sair para praticar atividades físicas ao ar livre pela primeira vez neste sábado.Itália, Reino Unido e França aparecem na sequência, com as situações mais severas da Europa e do mundo.

 

Fonte: Notícias ao Minuto