ProconRJA empresa deverá dar explicações sobre a qualidade da água

 

O presidente do Procon Estadual do Rio de Janeiro, Cássio Coelho, por determinação do governador Wilson Witzel, instaurou um Ato de Investigação Preliminar contra a CEDAE para saber sobre possíveis problemas na qualidade da água fornecida. Em virtude de denúncias recebidas, reportagens, reclamações de consumidores e vídeos divulgados pela imprensa, onde os consumidores relatam que a água estava turva e com mau cheiro, a autarquia vai questionar a empresa se a água está própria para o consumo e quais medidas serão adotadas para normalizar o serviço entregue ao consumidor.

A empresa terá 10 dias, a contar do recebimento da notificação, para esclarecer diversos questionamentos. Quais os bairros e regiões foram afetados pela alteração na água? Qual o motivo dessas alterações e quantos consumidores apresentaram reclamação junto a CEDAE? Houve laudo técnico nas áreas afetadas e qual foi o resultado? Existe algum risco aos consumidores? A empresa concederá o direito ao reembolso aos consumidores que tiveram gastos extraordinários por conta destes fatos? Quais as medidas a CEDAE está tomando para sanar e evitar novos problemas como este? Existe previsão de normalização dos serviços? Estas serão algumas perguntas que a empresa terá que responder ao Procon Estadual do Rio de Janeiro, que é vinculado à Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico.

A equipe de fiscalização está hoje (08/01) colhendo informações em alguns bairros e amanhã (09/01) continuará fazendo este trabalho em outras regiões citadas pelos consumidores. O Cássio Coelho ressalta que diante de uma situação de vulnerabilidade do consumidor, o Procon está tomando as providências cabíveis.

 

 

Texto: Assessoria
Foto: Divulgação