tn_gov_evento-regime-recuperacao-fiscal-estadosEstado deve economizar R$ 73 bilhões ao longo do regime


O secretário de estado de Fazenda do Rio de Janeiro, Luiz Claudio Rodrigues de Carvalho, participou nesta quarta-feira (4/12) do seminário “Regime de Recuperação Fiscal dos Estados: aprendizados e desafios”, realizado no auditório do Ministério da Fazenda, em Brasília/DF. Ao lado de Paulo Roberto, integrante do Conselho de Supervisão do Regime de Recuperação Fiscal do Estado do Rio de Janeiro (CSRRF); de Marcos Mendes, pesquisador associado do Instituto de Ensino e Pesquisa (Insper); e dos secretários de Fazenda do Rio Grande do Sul, Marco Aurélio; de Minas Gerais, Gustavo Barbosa e de Goiás, Cristiane Alkmin, o secretário fluminense falou sobre os principais desafios enfrentados pelo estado na condução da política econômica diante do Regime de Recuperação Fiscal.

Segundo Luiz Claudio, o Rio de Janeiro deverá economizar R$ 73 bilhões ao longo do regime. “O pagamento da dívida com a União fica suspenso por um período determinado, mas temos regras a cumprir e não podemos deixar de realizar investimentos”, lembrou.

Ainda de acordo com o secretário, as medidas de austeridade fiscal adotadas pelo governo estadual têm surtido efeito, prova disso foi o pagamento integral e antecipado do 13º salário aos servidores públicos, creditado no fim de novembro.

Na primeira parte do evento, o secretário especial de Fazenda do Ministério da Economia, Waldery Rodrigues, afirmou que mudanças devem ocorrer no regime por meio do Plano de Equilíbrio Fiscal (PEF). As alterações, que devem englobar todos os pontos do programa, estão em discussão no Congresso Nacional.

Texto: Secretaria de Representação/Assessoria de Comunicação

Crédito da foto: Ivan Sasha/SERGB