tn_Curso Samu (3)

O Núcleo de Educação Permanente do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência já formou 1.400 pessoas no curso de Atendimento Pré-Hospitalar e Suporte Básico de Vida. No treinamento, são ensinadas técnicas de socorro que podem aumentar a sobrevida das vítimas em casos de urgência e emergência. A procura pelo curso é tão grande que as vagas para as turmas de 2020 já foram todas preenchidas.

 

Como agir se alguém sofrer um infarto ao seu lado? Ou quando uma pessoa tem uma fratura exposta? A predisposição em socorrer o próximo é instintiva em muitas pessoas. Mas para que a ajudar seja eficaz, é preciso conhecer algumas técnicas que podem minimizar a gravidade do caso e até salvar vidas. Pensando nisso, Núcleo de Educação Permanente do Samu vem oferecendo o treinamento em sua unidade desde 2017. O curso, que tem duração de 50 horas, tem como instrutores experientes socorristas que atuam própria base do Samu em Petrópolis.

 

Segundo o médico e coordenador geral o Samu, Cláudio Lázaro, o curso é aberto a qualquer pessoa que tenha interesse em aprender as técnicas de socorro e o pré-requisito é apenas ter o Ensino Médio. Já passaram pelo treinamento funcionários da rede de saúde do município; pessoas que atuam junto ao público como aeromoças e pastores de igreja; inspetores de escolas; militares e até médicos de unidades para atualização nas técnicas de socorro em urgências e emergências.

 

O curso, que é dado em uma semana, é oferecido quinzenalmente na sede do Núcleo de Educação Permanente que funciona na base do Samu e os alunos têm aulas teóricas e práticas com simulações. Além disso, acompanham o dia-a-dia na base de socorro e recebem informações acerca dos casos em que o Samu é designado a atender. A Central de Regulação Médica das Urgências (CRMU) da Região Serrana, instalada na base do Samu em Petrópolis, recebe os chamados de urgência e emergência de seis municípios: Petrópolis, Cachoeiras de Macacu, Cantagalo, Carmo, Guapimirim, São José do Vale do Rio Preto e Sumidouro. Em média, os atendentes recebem cerca de 2,4 mil ligações por mês.

 

O coordenador de Enfermagem e do Núcleo de Educação Permanente, Renato Duarte Pereira revelou que desde que começou a ser oferecido, o curso passou a ser bastante procurado. “Além de já estarmos como todas as turmas fechadas para 2020, já temos pessoas na fila de espera”, contou.

 

 

 

Coordenadoria de Comunicação Social
Prefeitura Municipal de Petrópolis