tn_Hingo

Concessionárias de telefonia, energia, internet ou TV que mantém fios, cabos e equipamentos não utilizados afixados nos postes podem ser multados em até 20 UFPE’s a cada irregularidade encontrada. O valor equivale a pouco mais de R$ 2,7 mil por infração. O município, agora, deve regulamentar a lei, detalhando como será feita a fiscalização.
O autor do Projeto de Lei, vereador Hingo Hammes, lembra que o problema da fiação é antigo na cidade. “Em alguns postes o que vemos é um emaranhado de fios. Há casos em que isso dificulta o trabalho dos próprios funcionários das concessionárias. É preciso que essas empresas se responsabilizem pela colocação dos fios, mas também pela retirada dos mesmos quando estes são inutilizados”, detalhou o vereador.

 

Hingo frisou que o projeto também prevê que o município cobre a boa conservação desse material. “Cabos, fios e equipamentos em mau estado de conservação podem representar risco às pessoas, sejam funcionários ou quem passa perto dos mesmos”, explicou.

 
Texto: Assessoria
Foto: Divulgação