tn_UPAS (4)

As duas unidades registram mais de 255 mil atendimentos

Um aumento médio de 31% nos atendimentos foi o que registraram as duas Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) – Centro e Cascatinha – após um ano de nova gestão. As unidades que desde agosto de 2018 são administradas pela prefeitura, através do Serviço Social Autônomo do Hospital Alcides Carneiro (Sehac), ampliaram o número de consultas, exames, internações e procedimentos cirúrgicos. Somente em consultas, as unidades registraram 255.529 mil atendimentos. Deste montante, a maior parte, 65% dos atendimentos, em clínica médica e 27% em pediatria. As unidades ainda oferecem suporte para odontologia e assistência social. Antes de ser gerida pelo Sehac, as UPAs eram administradas por um consórcio formado por quatro empresas.

“São dados que mostram que o município vem acertando na gestão da saúde pública. Temos tido aumento na procura pelos serviços de saúde pública por parte de pessoas que migraram de planos de saúde. Nosso desafio é absorver esta demanda mantendo a qualidade dos serviços, e a nossa estrutura tem dado conta dos atendimentos. E estamos trabalhando para avançar ainda mais com a nova unidade de urgência e emergência em Itaipava, que está em construção. Com ela vamos ampliar os serviços e garantir maior cobertura para a população, facilitando o acesso dos moradores dos distritos ao atendimento”, destaca o prefeito Bernardo Rossi.

As UPAs contam com toda a estrutura para oferecer o atendimento de casos de maior emergência, com instalações necessárias para realizar o acolhimento dos pacientes e estabilização de quadros clínicos, até que sejam concluídas as internações em unidades hospitalares especializadas. As unidades contam com o suporte para o primeiro diagnóstico. Os atendimentos realizados no último ano, geraram 423.664 mil exames, entre laboratoriais, raios-x e eletrocardiogramas. Esse número é 57% maior do registrado em gestão anterior das unidades. O número de internações 24 horas, também é maior – 117% superior – com o acompanhamento de 8.635 pacientes nas salas Vermelha e Amarela, adulta e pediátrica. O número de procedimentos como suturas, drenagens, entre outros, foi 56% maior, com a realização de 3.534 intervenções.

“As unidades estão preparadas para dar todo o suporte, principalmente para os casos de maior risco. Contamos com sistema e equipe bem estruturados, o que agiliza no atendimento e obtenção de diagnósticos. Esse aumento nos atendimentos é um reflexo da melhora na prestação do serviço”, destacou o diretor das UPAs, José Victor Caldeira Junior. Uma das adequações no atendimento feita pela nova gestão foi a inclusão de um médico para realizar as transferências. “Esse foi um dos ajustes que implementamos. Com esse médico, o profissional que realiza as consultas não precisa interromper o atendimento para acompanhar os pacientes nas transferências para exames ou internações. Isso garante agilidade do serviço”, reforça o diretor.

As UPAs funcionam com sistema de classificação de risco, que prioriza o atendimento dos casos mais graves. Cerca de 300 atendimentos são realizados diariamente pelas equipes em cada unidade. Durante o dia as equipes são formadas por 4 médicos clínicos, 3 pediatras, 1 cirurgião, 1 médico de transferências, 4 enfermeiros e 11 técnicos de enfermagem – em cada unidade. Os plantões noturnos nas UPAS Centro e Cascatinha também contam com 3 clínicos, 2 pediatras, 4 enfermeiros e 10 técnicos de enfermagem.

“As UPAs de Petrópolis são referência na cidade e inclusive para outros municípios. Nossa rede está muito bem estruturada, com as 54 unidades de saúde para a atenção básica, que realizam o cuidado preventivo com as consultas de rotina e as UPAs, com todo o suporte para os casos de urgência. Nossa meta é melhorar esta estrutura a partir da nova unidade de Itaipava”, destaca a secretária de Saúde, Fabíola Heck. A unidade de Pronto Atendimento de emergência em Itaipava irá beneficiar 90 mil moradores dos distritos.

Unidade de emergência de Itaipava segue com obras em ritmo acelerado  

A partir da nova unidade para o serviço de urgência e emergência no município, a estimativa é de que 90 mil pessoas sejam beneficiadas. O novo prédio vai facilitar o acesso para a população de Itaipava e arredores, sendo localizado em área central da região e próximo ao terminal rodoviário. O projeto conta com a parceria público-privada com o Grupo Petrópolis, que já garantiu R$ 1,5 milhão para equipar a unidade.

O serviço contará com toda a estrutura de uma UPA, com salas amarela e vermelha, sala infantil, além de uma sala de medicação, nebulização e uma central de material esterilizado (CME). Atuarão no local 21 médicos clínicos, 14 pediatras, 36 técnicos de enfermagem, 14 enfermeiros, 4 farmacêuticos, 2 assistentes sociais, além de direção médica, coordenação de enfermagem, profissionais de radiologia e administrativo.

Coordenadoria de Comunicação Social
Prefeitura de Petrópolis