tn_universitários_brasileiros_ já_se_sentem_preparado_para_o_mercado_formal

Competitividade e capacitação são as principais preocupações dos estudantes 

Uma pesquisa realizada pela Companhia de Estágios, consultoria especializada em programas de estágio e trainee, mostra que 56% dos universitários brasileiros já se sentem preparados para o mercado formal.

O levantamento “O perfil do candidato a vagas de estágio – 2019” também mostra que 35% dos jovens que ainda não fazem parte de um programa de estágio se sentem prontos para preencher uma vaga nesta modalidade. No entanto, 13% afirmam que precisam melhorar o currículo para se candidatar em alguma oportunidade.

Estágio x faculdade

Segundo o diretor da Companhia de Estágios, Tiago Mavichian, o estágio possibilita um aprendizado que a faculdade não proporciona ao aluno, mas que ambos são necessários para a carreira profissional. “Estar em sala de aula é muito diferente se estar no dia-a-dia de uma empresa. Pelo estágio é possível compreender, de fato, como funciona uma organização, como é a rotina da profissão, além da possibilidade de lidar com profissionais mais experientes. Claro que uma coisa complementa a outra, por isso é sempre recomendado mesmo para aqueles alunos em que o estágio não é obrigatório, ingressar em um, pois, quanto mais bagagem ele tiver, melhor”, detalha.

Mais competitividade no mercado

De acordo com a mesma pesquisa, 52% dos entrevistados que estão buscando uma oportunidade de estágio não veem diferença no nível de competitividade e dificuldade entre as vagas de estágios e celetistas.

Mavichian explica que as empresas estão, sim, cada vez mais exigentes com os candidatos, mas que, geralmente, elas oferecem um plano de carreira para o estudante, principalmente quando se trata de uma grande companhia. “O mercado sofre bastante com a falta de profissionais qualificados, então, exigir requisitos técnicos e comportamentais dos universitários é também um jeito de prepará-los para o futuro. Além disso, as companhias estão investindo cada vez mais nos estagiários e dão espaço para um crescimento continuo dentro da empresa”, completa.

Pensando no futuro

Já no que diz respeito ao futuro do trabalho, 15% dos estudantes que estagiam pensam em investir em uma especialização após o término da faculdade. “Os estagiários conseguem sentir melhor a competitividade, então, é natural que se preocupem e queiram continuar com os estudos, pois assim conseguem garantir um currículo melhor e ter mais valor de mercado”, explica Mavichian.

O diretor da Companhia de Estágios salienta que os gestores buscam estagiários queiram “vestir a camisa da empresa” e que seguir com uma pós-graduação sendo recém-formado é algo muito benéfico tanto para o mercado quanto para o jovem, especialmente, se houver um plano de carreira para ele dentro da corporação.

Sobre a empresa

Fundada em 2006, a Companhia de Estágios tem atuação nacional e impacta mais de 4 milhões de estudantes. As ações da empresa já selecionaram mais de 20 mil estagiários para programas de estágios da Amazon, Twitter, Scania, Sanofi, DuPont, Goodyear, AkzoNobel, Cyrela, Amil, Microsoft, entre outras com soluções tecnológicas de inteligência artificial, jogos online e realidade virtual.

Fonte: Companhia de Estágios | PPM Human Resources

 

 

Texto: Assessoria
Foto: Divulgação