tn_UBS Independência amplia atendimento com trabalho de fisioterapeuta e psicólogo

Unidade oferece suporte nos atendimentos especializados para pacientes do bairro

            A Unidade Básica de Saúde (UBS) do Independência agora funciona com o trabalho de apoio dos profissionais de psicologia e fisioterapia. A unidade, que é referência da rede de atenção básica na região, acrescentou os dois serviços que funcionam de forma complementar ao tratamento dos pacientes acompanhados na região. Os profissionais organizam atendimentos em grupo com os pacientes encaminhados pelos profissionais que atuam no local.

A unidade é a primeira a contar com o tipo de atendimento especializado, que visa dar um suporte maior à população. “Esse é um avanço aqui para a comunidade, que terá acesso aos profissionais de fisioterapia e psicologia perto de suas casas” destaca o prefeito Bernardo Rossi.

A UBS Independência realiza aproximadamente 460 atendimentos ao mês. Além dos novos profissionais de psicologia e fisioterapia, a unidade conta com médico, dentista, enfermeiro, auxiliares de enfermagem e de saúde bucal, além de equipe administrativa. A partir dos atendimentos realizados com a equipe de saúde, ao ser identificada a necessidade, os pacientes são direcionados para os atendimentos especializados feitos em grupo.

A partir dos trabalhos de grupo, os pacientes são analisados e havendo necessidade, são encaminhados para o atendimento da rede especializada. “Inserimos os dois atendimentos a partir de demanda da comunidade. Os profissionais complementam o trabalho da equipe de saúde”, destaca a secretária de Saúde, Fabíola Heck.

Nos atendimentos de fisioterapia são desenvolvidos trabalho similar ao realizado nas Academias da Saúde. São feitas atividades em grupo com exercícios apropriados para cada paciente. Em psicologia, são formados grupos de conversa que abordam os assuntos diversos. “Aqui atendemos a necessidade de uma parcela da população de maior risco social. Esse contato tem sido muito importante para o maior acolhimento desses pacientes”, destaca o psicólogo Rafael Rabelho.

Coordenadoria de Comunicação Social
Prefeitura de Petrópolis