tn_Operação Puro Malte (3)

Foram seis estabelecimentos fiscalizados entre sexta (02.08) e terça-feira (06)

                O Procon deflagrou a operação Puro Malte na última sexta-feira (02.08), Dia Internacional da Cerveja, para verificar se os estabelecimentos estavam mantendo a bebida acondicionada de maneira correta e vendendo o produto dentro da validade estipulada pelas cervejarias. A ação, que foi concluída na noite desta terça (06) após a equipe passar por seis estabelecimentos no Centro, Itaipava, Bingen, Retiro e Quitandinha, resultou no descarte de 25,2 litros de cerveja entre produtos fora da validade e com a embalagem violada.

Os alvos do Procon, desta vez, foram as lojas de conveniências espalhadas por diversos cantos da cidade. Do descarte, foram 23,6 litros de cerveja vencida e 1,5 litro de embalagens violadas. Entre os rótulos, Bohemia, Itaipava, Antárctica, Império, Calcides, Heineken, Stella Artois e Brahma. A bebida foi retirada do estande de vendas e descartada na frente dos responsáveis pelos estabelecimentos, que foram notificados.

“A venda produtos fora da validade é considerada uma irregularidade. No caso da cerveja, quando o produto não está vencido há muito tempo, ele pode não causar mal, mas seu gosto é alterado. Já se houver tempo considerado, pode haver evaporação do álcool, que é o que protege a bebida da proliferação de bactérias, e esse desenvolvimento na bebida pode, sim, causar algum problema de saúde, por isso é bom ficar de olho”, explica o coordenador do Procon, Bernardo Sabrá.

A orientação do Procon é para que o consumidor fique atento à data de validade dos produtos quando for realizar a compra. Se checar que um determinado produto venceu a recomendação é chamar o gerente e exigir a retirada da área de venda. Caso compre o produto vencido, a indicação é levar a nota e pedir a troca daquele produto no estabelecimento. Se o consumidor encontrar qualquer problema é indicado ir ao Procon e protocolar uma denúncia.

“O que não pode é o consumidor ficar no prejuízo por conta de um problema causado seja pela loja ou pelo fabricante. Então, se viu um produto no mercado, exija a retirada. Se o gerente não atender, o Procon está disponível para atuar e fazer a remoção daquela embalagem, além de poder atuar o estabelecimento de acordo com a gravidade do problema encontrado”, destaca Sabrá.

Denúncias sobre irregularidades podem ser feita na unidade do Procon que funciona na Rua Dr. Moreira da Fonseca 33, no Centro, ao lado da Câmara dos Vereadores. Os telefones para contato são o 2246-8469 / 8470/ 8471 / 8472 / 8473 / 8474 / 8475 / 8476 e 8477. Há, ainda, a unidade de Itaipava, que fica na Estrada União e Indústria 11.860, no Centro de Cidadania. Os usuários também têm como opção o WhatsApp Denúncia pelo 92257-5837 e o site www.petropolis.rj.gov.br/procon e o serviço de mensagens da página Procon Petrópolis no Facebook.

Coordenadoria de Comunicação Social
Prefeitura de Petrópolis