tn_Parto humanizado é prioridade no Hospital Alcides CarneiroHospital reestrutura equipe e aplica método que garantem mais conforto para as gestantes

 

Massagem, exercício com bola, aromoterapia, banho e música são alguns dos métodos usados para a realização do parto humanizado no Hospital Alcides Carneiro (HAC). A unidade já conta com equipe especializada e pratica os métodos que serão adotados no novo Centro Obstétrico, onde a realização do parto normal será ainda mais intensificada, ainda que o método humanizado também contemple as cesarianas. O trabalho já vem sendo adotado antes mesmo da conclusão da parte física do projeto, que visa a criação de quatro salas de parto (parto, pré-parto e parto) e mais 10 leitos de apoio para o acolhimento das pacientes. A nova estrutura faz parte do projeto para o qual são investidos mais de R$ 20 milhões em obras e equipamentos para o hospital.

 

Os métodos para o parto humanizado são aplicados em todos as gestantes com o intuito de priorizar a realização do parto normal. Não havendo complicações clínicas e interesse por parte da mãe, as cesárias são a segunda opção. O parto humanizado é a escolha de 50% dos atendimentos. Em junho, metade dos 277 bebês que nasceram no hospital não passaram pelo centro cirúrgico. A equipe voltada para o parto humanizado aplicou 244 técnicas para o relaxamento e alívio da dor nas gestantes em trabalho de parto.

 

“O hospital já conta com uma maternidade que é referência em Petrópolis e cidades do entorno. Esse projeto garantirá infraestrutura adequada para essa prática que já faz parte da conduta dos profissionais”, destaca o prefeito Bernardo Rossi.

 

Com uma equipe formada por cerca de 20 profissionais, entre os quais médicos, residentes e enfermeiros obstetras, o hospital tem atuado para a humanização dos partos. A proposta é oferecer mais conforto e segurança para as gestantes, garantindo maior sensibilização no contato entre mães e bebês logo nos primeiros momentos. Vale lembrar que o conceito de humanização é praticado em partos normais e até mesmo em cesáreas.

 

“Fui muito bem atendida. Já tive um parto normal há cinco anos, mas dessa vez foi bem diferente. Foi uma experiência muito boa. Fiz exercícios na bola, recebi massagem, fiquei no chuveiro. Tudo isso me ajudou muito, fiquei muito tranquila”, conta a paciente Renata Mauriz, de 28 anos, que teve seu filho Arthur no hospital.

 

Stephanie Joaquim Zanirati, de 23 anos, escolheu o parto humanizado para dar à luz a primeira filha, Ana Alice. “Foi tudo maravilhoso. A equipe me ajudou muito. Essa foi minha primeira experiência e só tenho o que agradecer”, ressalta a mãe, que assim como todos os casos que não passam por intercorrências, acompanham os bebês em tempo integral após o nascimento.

 

De acordo com a médica obstetra Thaissa Loures o parto normal é menos invasivo, acelera a recuperação das pacientes e as taxas de complicações são menores. “Temos conseguido resultados muito positivos”, lembra.

 

 

 

Profissionais atuam para orientar sobre o parto humanizado desde o pré-natal

 

Os profissionais da obstetrícia do hospital levam as informações sobre os métodos do parto humanizado para os atendimentos realizados na rede de atenção básica. A ideia é preparar as mães durante toda a gestação para que haja maior esclarecimento sobre o método, que oferece menos risco de complicações. O parto humanizado é a indicação quando a gestante deseja e não apresenta complicações clínicas. A equipe utiliza métodos para o alívio da dor no trabalho do parto. “Nossa equipe atua para atender as necessidades da gestante, que fica à vontade para escolher o que é melhor para ela. O parto humanizado busca atender as necessidades da mãe”, destaca a enfermeira obstetra, Daiany Barreto.

 

 

 

 

 

 

 

 

Coordenadoria de Comunicação Social

Prefeitura de Petrópolis