defesa-civil1

 

  A Secretaria de Defesa Civil e Ações Voluntárias interditou três imóveis na manhã de hoje (17.05). Dois na Rua Visconde de Itaboraí, no Valparaíso, onde um deslizamento de terra próximo às residências descalçou a servidão de acesso, deixando em risco a passagem dos moradores. O outro fica na Rua Rio de Janeiro, no bairro Quitandinha, atingido por uma barreira. Ninguém ficou ferido. As famílias foram orientadas a permanecer na casa de parentes e os casos estão sendo acompanhados pela Secretaria de Assistência Social.

 

A presença de um grande e forte sistema de alta pressão atmosférica de origem polar na costa do Sul e do Sudeste do Brasil vem causando as chuvas fortes fora de época. Ontem, a forte chuva que atingiu as regiões do Quitandinha e Centro, elevando o nível dos Rio Quitandinha e Palatinato, provocou alagamentos de vias em diferentes pontos da cidade. O Rio Quitandinha transbordou na altura da Rua Coronel Veiga e na Rua do Imperador. As ruas Prefeito Yedo Fiúza, no Independência, Visconde de Souza Franco e Alencar Lima, no Centro também ficaram alagadas.

 

Segundo Giovanni Dolif, coordenador geral de operações de modelagem do Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (Cemaden), a instabilidade ganhou força nos últimos dias causou a chuva foi volumosa. “É uma combinação de fatores, mas o principal motivo é o avanço de um sistema de alta pressão que está se deslocando lentamente, acelerando os ventos na costa brasileira. A tendência é no final de semana o tempo melhorar aos poucos, mas ainda com chance de chuva”, disse.

 

Equipes da Secretaria de Defesa Civil e Ações Voluntárias e da CPTrans permaneceram nas ruas orientando o trânsito em apoio aos motoristas. A Comdep esteve com 60 funcionários mobilizados em diferentes pontos desde a General Rondon até o Centro Histórico. No Quitandinha (Cel. Veiga, Ponte Fones, Olavo Bilac), foi feita a limpeza em cabeceiras de pontes e raspagem de lama, além da lavagem. No Centro só houve necessidade de lavagem. Foram utilizados dois caminhões-pipas, cada um com capacidade de 8 mil litros de água.

 

O maior índice pluviométrico está registrado no bairro Dr. Thouzet, com 77 milímetros de chuva nas últimas 24h. No São Sebastião, no mesmo período, o acumulado foi de 74 milímetros. Neste momento, a Defesa Civil está em estado de vigilância, por causa da pequena quantidade de chuva na última hora. No entanto, devido a instabilidade do tempo, todo o contingente de 55 agentes permanece de prontidão para atender aos chamados dos moradores.

 

“É importante que os moradores que vivem em áreas de risco tenham atenção redobrada, já que existe a previsão de mais chuva para hoje. A população deve ligar para o 199 e informar caso haja alguma ocorrência”, afirma o secretário de Defesa Civil e Ações Voluntárias, coronel Paulo Renato Vaz, reforçando que o contingente permanece de plantão 24h para realizar os atendimentos a população.

 

Em caso de qualquer sinal de instabilidade no imóvel ou terreno, o morador deve ligar para o telefone 199 e pedir uma vistoria preventiva à Defesa Civil. A ligação e o serviço são gratuitos. Os institutos de pesquisa indicam que o tempo deve melhorar a partir da noite de hoje e a chuva diminuir.

 

“No entanto, peço aos moradores que permaneçam atentos. A chuva desta tarde foi bastante significativa e os acumulados começam a preocupar. Em caso de ocorrência, nossa equipe está preparada para atender a população”, reforça o secretário.

Coordenadoria de Comunicação Social
Prefeitura de Petrópolis