tn_jeups-magic 

 

As partidas da primeira fase do basquete dos Jogos Estudantis Unificados de Petrópolis (Jeups) reúnem 45 escolas e mais de 500 alunos no Centro de Iniciação ao Esporte (CIE), no Caxambu, e na Fábrica do Saber, na Estrada da Saudade. A abertura da modalidade foi nesta quinta-feira (16.05) com nove jogos na categoria sub-18 feminina e três na masculina. Até o próximo sábado (18.05), acontecem mais 42 partidas em todas as idades: sub-13, 15 e 18. Os oito melhores colocados por categoria garantem vaga para a segunda fase, que será realizada no segundo semestre. As tabelas com as partidas estão disponíveis no site da prefeitura (www.petropolis.rj.gov.br).

 

O futsal e o handebol também acontecem em duas fases. Já as modalidades individuais – tênis de mesa, xadrez, judô e atletismo – serão realizadas em uma única fase, com previsão para começar em agosto. Os jogos devem bater o recorde de alunos inscritos, com a estimativa de 2.500 participantes.

 

“Os jogos estudantis são uma ferramenta importante de inclusão. Além de garantirmos que os jovens tenham acesso a prática esportiva, também ocorre a interação entre os alunos e as escolas˜, destaca o prefeito Bernardo Rossi.

 

“Batemos o recorde de escolas inscritas neste ano, com 50 colégios participando das modalidades. O incentivo ao esporte deve começar ainda na infância, sempre com o apoio e incentivo da escola. Desde o início da nossa gestão, buscamos fortalecer os jogos”, completou o prefeito.

 

A treinadora do Colégio Alaor, Ana Carolina Kapler Ferreira, acredita que as meninas do sub-18 de basquete podem conseguir um resultado bastante positivo para a escola. “Estamos muito bem preparadas e confiantes. Acredito muito no potencial das nossas jogadoras. Queremos garantir uma vaga na segunda fase para pensarmos depois em algo a mais”, disse.

 

Neste ano os jogos bateram o recorde de escolas participantes: 50. O maior número era um empata de 2002 e de 2018, quando participaram 44 instituições.  A principal novidade da edição é uma parceria entre a prefeitura e o Banco de Sangue Santa Teresa, que busca incentivar os colégios a doarem sangue no período em que ocorrem as disputas. Quem conseguir o maior número de pessoas vai ganhar a pontuação equivalente a uma modalidade esportiva.

 

“É importante que as escolas estejam também mobilizadas em ajudar o próximo. O mais importante é a gente conseguir ajudar com o estoque do banco de sangue. Dessa forma, quem conseguir reunir o maior número de pessoas para a doação, vai ganhar como se fosse mais uma modalidade esportiva”, explica Leandro Kronemberger, superintendente de Esportes e Lazer.

 

Outra novidade é a criação do projeto Selecionados Jeups. Serão formadas seleções com os principais atletas das categorias sub-15 e 18 no basquete, handebol, vôlei e futsal, sendo que nesta modalidade apenas no feminino, já que no masculino a Liga Petropolitana de Desportos representa a cidade.

 

“A ideia é que essas equipes disputem competições regionais e estaduais para representarem a cidade em competições pelo Brasil. É um trabalho de iniciação ao esporte que vai apresentar resultados na prática, com o desenvolvimento dos alunos no âmbito esportivo”, completa Leandro.

 

Coordenadoria de Comunicação Social
Prefeitura de Petrópolis