tn_IMG_7781

Recursos serão repassados em melhorias estruturais para a unidade de ensino

A Prefeitura e a Faculdade de Medicina de Petrópolis/Fase assinaram convênio que garante recursos de R$ 13 milhões, de imediato – na forma de obras e ampliações – ao Hospital Alcides Carneiro (HAC). O convênio foi assinado na manhã desta sexta-feira (12.04) pelo prefeito Bernardo Rossi e a diretora de instituição, Maria Isabel de Sá Earp Chaves.

Por meio de decreto, em janeiro, o prefeito Bernardo Rossi, regularizou o relacionamento entre o HAC e a FMP/Fase com a unidade sendo considerada, oficialmente, hospital-escola da Faculdade e tendo de destinar recursos para isto. O convênio nesta sexta-feira (12.04) formaliza o repasse de R$ 13 milhões, parte já antecipando verbas que a Faculdade deve destinar ao hospital por 12 anos.  O convênio soma ainda o valor de R$ 1,6 milhão referente ao saldo devido pela Faculdade na prestação de contas de investimentos no HAC entre 2010 e 2018.

A medida formaliza a parceria já praticada no HAC que disponibiliza a estrutura e profissionais para o treinamento e formação dos alunos da faculdade. O Hospital Alcides Carneiro presta mais de 600 mil atendimentos por ano – em 2018, foram 35% a mais de consultas, exames, cirurgias e internações.

Os recursos destinados com a contrapartida já estão sendo aplicados no hospital, que está em andamento com a obra de ampliação do Centro Obstétrico. A maternidade ganhará mais 20 leitos obstétricos e quatro salas de parto do tipo PPP (Parto, Pré-parto e Pós-parto). Com este acréscimo, a maternidade pública, que já é referência no município e cidades do entorno, passará a contar com 64 leitos.

“Hoje é um grande marco entre a Faculdade de Medicina de Petrópolis e a prefeitura. É um investimento de R$ 13 milhões para o Hospital Alcides Carneiro, o coração da nossa Petrópolis, que atende a comunidade, as pessoas que mais precisam. Essa já é uma parceria antiga, mas dessa vez são diversas melhorias e avanços em equipamentos e estrutura”, destaca o prefeito Bernardo Rossi.

A contrapartida da instituição de ensino formaliza a parceria com o hospital que contribui para a formação de cerca de 130 alunos, em diferentes estágios do estudo acadêmico. Os estudantes atuam no hospital sempre acompanhados por médicos supervisores, em sistema de rodízio, nos diferentes setores da unidade.

Para a diretora da FMP/Fase, a instituição está cada vez mais presente cumprindo “além da formação profissional um atendimento à população, um trabalho de responsabilidade social, de investimento em qualidade de vida”, afirma Maria Isabel de Sá Earp Chaves.

“O convênio estabelece avanços estruturais que contribuirão para a melhoria no atendimento dos pacientes e, consequentemente, qualificam o aprendizado dos alunos”, aponta o prefeito Bernardo Rossi

“Essa é uma parceria antiga, a faculdade sempre atuou em conjunto no hospital e nos equipamentos da rede pública. Esse convênio agora estabelece essa contrapartida financeira para melhoria do hospital, que recebe os alunos em formação”, destaca a secretária de Saúde, Fabíola Heck, reforçando que a formalização da contrapartida atinge uma das metas do plano estratégico da Saúde, com a aprovação do Conselho Municipal de Saúde. “E já começamos a destinar parte dos recursos para as melhorias do Centro Obstétrico”, frisando que as obras na maternidade oferecerão melhor estrutura para a realização de patos humanizados.

Participaram da solenidade o vice-prefeito, Baninho; o diretor presidente do Sehac, Filipe Furtuna; o procurador geral do município, Sebastião Médici e presidente do Conselho Municipal de Saúde, Rogério Tosta. Também estiveram presentes a diretoria do HAC, gestores da Secretaria de Saúde, representantes do Comsaúde e os vereadores Silmar Fortes, Justino do Raio X, Márcio Arruda, Ronaldo Ramos, Maurinho Branco, Jamil Sabrá e Jorge Relojão.

 

Contrapartida oferece qualificação para o hospital de ensino

O convênio com a faculdade fortalece o certificado do hospital como unidade de ensino. A diretora da FASE, Maria Isabel de Sá Earp Chaves, destaca que são poucos os municípios que podem contar com hospitais de ensino com o mesmo porte do HAC. “A certificação de ensino traz qualificação técnica para o hospital, os profissionais no exercício de acompanhamento e treinamento dos alunos, são levados sempre a pensar mais sobre o caso de cada paciente. As avaliações dos quadros clínicos são feitas de forma mais aprofundada”.

O diretor de ensino do HAC, Álvaro Veiga, corrobora o fortalecimento que a parceria oferece. “São poucos os hospitais com certificado de ensino no Brasil como um todo e sendo municipais, com esse porte, são menos ainda. Eu acredito que é extremamente importante a parceria entre ensino e assistência aos pacientes. O aluno e o paciente ganham muito com isso. O profissional que atua com o aluno e o paciente é instigado a estudar mais, a ir mais fundo sobre cada caso. Todos ganham com isso”, destaca.

 

 

 

 

Coordenadoria de Comunicação Social
Prefeitura de Petrópolis