tn_MUTIRÃO HAC (1)

Ao longo do ano serão realizados mutirões mensais pelas unidades de saúde

O ambulatório do Hospital Alcides Carneiro (HAC) abriu as portas cedo neste sábado (23.02), para receber os pacientes agendados para primeiro mutirão  do ano. Desde às 7h da manhã, os profissionais começaram organizar os atendimentos das 260 consultas marcadas para o dia. A ação garantiu a realização de maior parte dos atendimentos de ortopedia, pré-operatórios para cirurgia geral, neurologia, proctologia e oftalmologia.

Tendo em vista a grande adesão dos pacientes aos mutirões, a estimativa é de que sejam realizados uma vez ao mês. A ideia para esse ano é que os mutirões também sejam realizados nas unidades especializadas e Centro de Saúde, alternando as especialidades médicas e locais. O objetivo é contemplar o maior número de pacientes e acelerar a realização das consultas e consequentemente o andamento dos tratamentos.

“Os mutirões tem sido importantes para agilizar o atendimento a quem precisa. Eles contribuem muito para a prevenção, agilizam o diagnóstico, e permitem que o paciente tenha o tratamento adequado de forma mais rápida. Contamos com uma equipe empenhada em atender a população, o que faz toda diferença”, destaca o prefeito, Bernardo Rossi, que esteve no ambulatório na manhã desse sábado (23.02), para acompanhar os atendimentos.

Maior parte das consultas do dia foi voltada para os pacientes de ortopedia. Essa foi a primeira vez que o ambulatório inseriu a especialidade, que começou a fazer parte do quadro de atendimento no início do mês. Dos agendamentos para este primeiro mutirão do ano, 100 consultas foram destinadas para a ortopedia, contando com três médicos. Para as outras quatro áreas médicas programadas, foram estimadas 40 consultas para cada um dos profissionais especializados.

“A Secretaria de Saúde sempre organiza os mutirões pensando no atendimento dos pacientes. Sempre focamos nas especialidades de grande demanda, como o dessa vez com a ortopedia, oftalmologia e as consultas pré-operatórios para as cirurgias. A escolha pelo sábado para realizar os mutirões, busca oferecer mais uma oportunidade para que as pessoas possam comparecer às consultas. Por conta da rotina de trabalho durante semana, nem todos podem vir”, destaca a secretária de Saúde, Fabíola Heck, enfatizando que ao longo ano, todo mês alguma unidade de Saúde vai receber o mutirão.

A auxiliar de serviços Gerais, Josefina Alves Cezário, 51 anos, moradora de Itaipava, aprova a iniciativa. “O mutirão é muito bom para conseguirmos adiantar as consultas. Tem que ser realizado sempre”, destaca Josefina que acompanhou a filha Bianca Maria Alves, de 17 anos, para a consulta de oftalmologia. A paciente Maria Zélia da Silva, 57 anos, mora no Morin, e compareceu para a consulta pela primeira vez em um mutirão. “Vai ajudar muito para a continuidade do tratamento”, destaca Maria Zélia que estava agendada para a consulta com o ortopedista. A doméstica, Adriana dos Santos, 38 anos, moradora do bairro Lagoinha, antes das 8h, já estava aguardando a consulta para dar andamento ao pré-operatório. “Preciso fazer uma cirurgia de vesícula e estou com expectativa de resolver logo”, destaca Adriana.

O coordenador do ambulatório do HAC, Vinícius Baltar, destaca a boa adesão dos pacientes. “Os mutirões têm contribuído em muito para agilizar as consultas. Por ser aos sábados, a maioria das pessoas comparece. Vamos continuar com essa iniciativa ao longo do ano”, destaca o coordenador. Ano passado, foram realizados seis mutirões ao longo do ano, que garantiram a antecipação de 1.300 consultas. Os pacientes foram chamados para atendimentos nos meses de maio, agosto, setembro, outubro – com dois mutirões – e novembro.

 

Coordenadoria de Comunicação Social
Prefeitura de Petrópolis