tn_Vila Isabel na reta final dos preparativos para mostrar Petrópolis ao mundo

Com o enredo “Em nome do Pai, do Filho e dos Santos, a Vila canta a Cidade de Pedro”, escola é a segunda a desfilar na segunda-feira de Carnaval

 

O verde aveludado e imponente da carruagem de Dom Pedro II – que atualmente está exposta no Museu Imperial – deu lugar ao azul marcante da Unidos de Vila Isabel no carro inspirado na berlinda de aparato que vai ser o responsável por abrir o desfile da branco e azul na Sapucaí, na segunda-feira de Carnaval. A escola, que escolheu a Cidade Imperial para o enredo de 2019, já está na reta final dos preparativos, com os sete carros que estarão na avenida recebendo os últimos detalhes, e fantasias já sendo entregues para a comunidade. Com o barracão a todo vapor, o trabalho vai retratar, com riquezas de detalhes, a história de Petrópolis, mas não apenas a história famosa com a Família Imperial, como também vai falar das belezas naturais, da luta dos escravos, o progresso com as fábricas, as festas, a influência de outras culturas e muito mais.

 

No barracão o trabalho não para, dia e noite, para que tudo seja perfeito no dia do desfile. A escola, que vai estar com mais de 3 mil componentes na avenida, com o enredo “Em nome do Pai, do Filho e dos Santos, a Vila canta a Cidade de Pedro”, está confiante no título de campeã em 2019 e Petrópolis trouxe a história perfeita para que o carnavalesco Edson Pereira usasse toda a sua imaginação para transformar tudo em arte. “Eu acredito que a Vila vai fazer um grande Carnaval e que Petrópolis vai estar bem representada dentro do que a gente vai fazer plasticamente. Acredito 100% nisso porque a gente está fazendo um trabalho visando esse tipo de reconhecimento do petropolitano”, frisa o carnavalesco.

 

A cidade do samba está a todo vapor com a preparação para o Carnaval e dentro do barracão da Vila já é possível notar a Cidade Imperial em cada detalhe. O petropolitano vai conseguir identificar, além da carruagem de D. Pedro II, também a Catedral São Pedro de Alcântara, a colonização alemã, as fábricas que ajudaram no desenvolvimento da cidade, o Palácio Quitandinha, o Palácio de Cristal, entre outros. Entre os destaques também está o carro alegórico que vai falar sobre a luta dos negros e o empoderamento da mulher – ele vai trazer, no dia do desfile, a família da vereadora Marielle Franco, feminista e defensora dos direitos humanos que foi assassinada a tiros no Rio de Janeiro, no ano passado.

 

“A gente trabalha todos os dias e até tarde. O barracão não para, está a pleno vapor nessa reta final”, explica Cesar Carvalho, que trabalha na construção dos carros alegóricos. “Gostei do tema Petrópolis, está ficando muito bonito. Fazemos sempre com muito capricho”, completa Bruno de Freitas, também do barracão.

 

O prefeito Bernardo Rossi, que acompanhou de perto os trabalhos no barracão, ficou impressionado com o capricho em cada cantinho dos carros alegóricos. “Vai ser uma oportunidade única para Petrópolis. Vamos mostrar ao mundo nossas belezas, nosso patrimônio histórico e cultural. E tudo isso retratado por uma das principais escolas de samba do Rio de Janeiro, que é a Vila Isabel e que está preparando tudo com muito carinho. Eles conseguiram captar a nossa essência. Isso vai ser muito bom pra visibilidade e divulgação da cidade, o que é excelente para o turismo, para a economia e o desenvolvimento da cidade”, frisa, lembrando que o desfile é feito sem qualquer investimento financeiro da prefeitura.

 

Petrópolis em cada detalhe

 

Um dos carros alegóricos mais emocionantes considerados pela escola está o último, que vai encerrar o Carnaval da Vila. Segundo o carnavalesco, ele traz a história da libertação dos escravos, o que está ligado com a história da escola. “Traz os negros acendendo uma luz do dormente da libertação e transforma o baile do Palácio de Cristal, que foi feito para os nobres, em um baile feito para os negros”, explica Edson.

 

Em um outro carro, a Vila vai mostrar um pouco das culturas que influenciaram a cidade e dos imigrantes que chegaram para trabalhar nas fábricas, como os italianos. Um carro direcionado ao progresso da cidade, que fala também da cerveja e dos alemães. Há ainda outro que retrata o Hotel Quitandinha, com a criação do prédio para ser um cassino. Ele faz um link com os concursos de beleza e o cinema, com vinda de personalidades. Um universo mais abrangente que exporta Petrópolis para o mundo.

 

Entre os que devem chamar a atenção do público também está o carro que alcança 12 metros de altura, representando os índios coroados. Ao todo são sete carros alegóricos, sendo que o abre alas conta com três carros juntos.

 

“Sem dúvida essa vai ser uma divulgação espontânea maravilhosa para Petrópolis. Pessoas do mundo inteiro vão ver o desfile e vão ficar curiosas, vão querer visitar a cidade”, frisa o secretário da Turispetro, Marcelo Valente. “Nossa história, nossa cultura, está tudo muito bem retratado pela Vila Isabel. Temos certeza de que a escola vai fazer um grande desfile e vai exaltar as qualidades da nossa cidade”, completa o diretor-presidente do Instituto Municipal de Cultura e Esportes, Marcelo Florencio.

 

Desde a escolha do tema, a prefeitura vem apoiando institucionalmente a Vila Isabel, com as informações necessárias sobre a cidade e acompanhando os trabalhos da escola. A ideia também é fazer com que os petropolitanos torçam junto pela agremiação.

 

 

 

Coordenadoria de Comunicação Social

Prefeitura de Petrópolis