Cratera na Bahia aumentou 17m em quatro meses e preocupa moradores

Buraco fica a cerca de 1 km do local onde vivem os moradores da vila

Uma cratera gigante perto da vila de Matarandiba, na cidade de Vera Cruz, Ilha de Itaparica, na Bahia, aumentou 17 metros em um período de quatro meses. O buraco passou de 69 metros para 86 metros e especialistas tentam desvendar o mistério.
Como explica o G1, a cratera está localizada numa área de propriedade da empresa multinacional americana Dow Química. A empresa faz extração de salmora na região, uma mistura de água e sal usada na fabricação de produtos químicos. De acordo com a Dow, o caso está sendo investigado para saber se a cratera tem relação com o trabalho de perfuração que desenvolve no local, a empresa diz ainda que está monitorando a área com microssensores, drones e software de alta precisão.

No entanto, a situação preocupa porque o buraco está no meio de uma mata nativa, a cerca de 1 km do local onde vivem os moradores da vila. Um estudo geomecânico feito pela empresa e outro realizado pelo Serviço Geológico do Brasil (CPRM) apontam que não há risco para os habitantes da região.

Segundo a Dow, a cratera – descoberta pela empresa em 30 de maio – é um fenômeno geológico conhecido como “vazio subterrâneo” (sinkhole, em inglês), cujas causas ainda não foram esclarecidas. Em setembro, o Ministério Público do Estado da Bahia (MP-BA) instaurou inquérito para apurar as causas da abertura da cratera. O MP informou que o objetivo da ação é preservar as vidas das pessoas e proteger o meio ambiente.

Fonte: Noticias ao Minuto