defesa-civil1

Agentes fazem a distribuição de cartilhas de prevenção a desastres aos moradores e comerciantes do bairro no dia 29 de novembro

Visitas aos pontos de apoio dos bairros que apresentam maior risco geológico e hidrológico e a entrega das cartilhas de prevenção aos desastres de origem natural. As ações fazem parte do calendário de operações da Secretaria de Defesa Civil e Ações Voluntárias, que tem início no dia 29 de novembro no Independência. O objetivo do trabalho é reforçar a importância das sirenes do Sistema de Alerta e Alarme para os moradores das comunidades, preparando os locais de apoio para estarem abertos na estação mais crítica do ano. A iniciativa faz parte do Plano Verão municipal, que organiza os órgãos de atendimento e prepara as equipes para atenderam as ocorrências do período mais chuvoso, que vai de novembro até meados de abril.

“Os pontos de apoio precisam estar abertos para atenderem a população no momento em que a sirene é acionada pela Defesa Civil. A organização destes locais é parte fundamental do nosso trabalho de resposta, permitindo que a população permaneça em um local seguro até que se retorne à normalidade. Estamos trabalhando em conjunto com os moradores para reduzirmos os riscos de desastres”, afirma o prefeito Bernardo Rossi.

A ação tem como objetivo reforçar a importância das sirenes para a comunicação com a população, reduzindo os riscos de desastres de origem natural. O secretário de Defesa Civil e Ações Voluntárias, coronel Paulo Renato Vaz, destaca que os equipamentos são a melhor ferramenta de prevenção que o município possui, já que possibilitam que moradores de áreas de risco sejam avisados com rapidez sobre a urgente necessidade de sair de casa e procurar o ponto de apoio.

“É importante que os moradores de áreas de risco do município procurem um local seguro sempre que começar a chover forte, antes mesmo de a sirene tocar. Os alertas das sirenes são o último aviso de que se deve procurar um local seguro. Esse trabalho preventivo é para garantir que a gente tenha menos ocorrências até o fim do verão”, explica Paulo Renato.

Petrópolis conta com 20 conjuntos de sirenes do Sistema de Alerta e Alarme em 12 comunidades: Gentio, Buraco do Sapo, 24 de Maio, Alto da Serra, Bingen, Dr. Thouzet, Independência, Quitandinha, São Sebastião, Sargento Boening, Siméria e Vila Felipe. Todos os locais contam também com pontos de apoio, que são locais seguros para os moradores permanecerem caso os índices de chuva estejam alarmantes.

Lançamento da versão atualizada do Plano Verão municipal

A atualização do Plano Verão municipal acontece em cima das cinco principais ameaças da estação: deslizamentos de terra, inundações, rolamentos de blocos rochosos, vendaval e tempestades de raio. O lançamento do plano acontece no dia 28 de novembro, na Casa dos Conselhos Augusto Zanatta.

“O objetivo é que Petrópolis passe a ser reconhecida como a cidade da prevenção de desastres. Dessa maneira, em conjunto com a população, a gente se torna uma cidade mais segura e menos vulnerável aos desastres de origem natural. Esperamos passar pelo verão com o menor número de ocorrências possível”, afirma o secretário de Defesa Civil.

 

 

Coordenadoria de Comunicação Social
Prefeitura de Petrópolis