0700_x_0467_20170902144459_8HOOI

 

A inserção da mulher nas forças de segurança foi o tema de um bate-papo entre agentes femininas de Guarda Civil, Polícia Militar, Aeronáutica, Exército e Bombeiros e alunas de escolas públicas e privadas de Petrópolis. A atuação delas, a forma de ingresso e as habilidades e características que uma menina precisa para fazer parte dessas corporações foram alguns dos temas abordados. Pela Guarda Civil, a agente Adriana Vital, que tem 22 anos de corporação, conversou com a meninas.

Na palestra, Vital contou sobre a criação da Guarda Civil, em 1924, por causa da ida de policiais militares para atuarem em São Paulo durante a Revolução Paulista. A intenção é que ele servisse para proteger bens, serviços e instalações da públicas do município, além de cuidar petropolitanos.

Outro ponto destacado por ela foi a participação feminina na vida militar, que teve início ainda 1823, quando Maria Quitéria se tornou a primeira mulher a integrar o Exército brasileiro. Na época, ela precisou fingir ser um homem – realidade bastante diferente das mulheres que atuam hoje em forças de segurança. A própria Guarda Civil é uma mostra disso: as primeiras mulheres entraram para a corporação em 1996 e, desde julho, Cláudia da Conceição ocupa o posto de subcomandante.

“Foi um bate-papo muito bom, muito positivo. Todas as instituições mostraram o seu trabalho e as alunas puderam conhecer as formas de ingresso e a atuação, incluindo a questão da capacitação e treinamento. Para mim, toda mulher que trabalha em uma força de segurança deve ter disciplina, compromisso, responsabilidade, seriedade e engajamento”, disse Adriana Vital.

A estudante do nono ano do Liceu Municipal Cordolino Ambrósio, Mariana dos Reis de Souza, de 17 anos, foi uma das que participou da palestra.

“Achei muito interessante porque ajudou a tirar algumas dúvidas e mitos que a sociedade tem com as forças de segurança. O que mais gostei foi de ver que não elas não precisam atuar só como agente, elas podem ter outras profissões também. E gostei de ouvir a guarda falando que foi uma das primeiras a entrar em 1996 e que trabalha até hoje com muito orgulho”, contou a jovem.

A guarda Adriana Vital esteve acompanhada do comandante da corporação, Jeferson Calomeni. A 3° Sargento Taiane Caroline da Silva Gonçalves Rodrigues e a 2° Tenente Danielle Chisté representaram o 32º Batalhão de Infantaria Leve (BIL). O Destacamento da Aeronáutica em Petrópolis contou com as presenças da 1ª Tenente Viviane Rodrigues Fernandes e da 2ª Tenente Lara Tabajaras Miloski, junto com o comandante, Tenente Pedro Henrique Morsch Mazzoni. A Capitão Isabela Correa Vogel Koury e a Subtenente Maria de Lourdes Alves Brandão Barbosa foram as palestrantes pelo 15º Grupamento de Bombeiros Militares (GBM). E a Tenente Luciana Paes de Azevedo falou em nome do 26º Batalhão da Polícia Militar (BPM). O encontro foi organizado pelo vereador Leandro Azevedo.

 

Coordenadoria de Comunicação Social
Prefeitura de Petrópolis