tn_20181001_174117

Postos do Bataillard e Caxambu e as Academias de Saúde passarão a contar com mais esse recurso na próxima semana

 

Os postos de Saúde da Família (PSF) do Bataillard e Caxambu e as quatro academias da Saúde vão passar a contar, a partir da próxima quarta-feira (10.09), com as plantas medicinais para tratamento de doenças. A Secretaria de Saúde recebeu, da Fiocruz, o primeiro lote que estará disponível para prescrição médica nestes postos. A ideia é que outras unidades recebam as plantas, produzidas pela Fundação, em parceria com o projeto Arranjo Produtivo Local (APL) de Plantas Medicinais.

 

IF

“Estas plantas vêm para auxiliar no tratamento acompanhado pelas nossas unidades de Saúde, sendo uma alternativa muito importante. Os pacientes vão receber, mediante a prescrição médica, um pacote com a planta, de acordo com a recomendação. São produtos cuja procedência é garantida, com embalagem, etiquetas e total segurança para a melhor utilização”, disse a secretária de Saúde, Fabiola Heck.

Este primeiro lote contém 200 embalagens, sendo 100 de cada planta: capim limão e alumã. Além de ajudar no tratamento de dores, o capim limão pode auxiliar na regularização do sono e tem propriedades que melhoram o sistema imunológico. Já o alumã pode ajudar a melhorar o sistema digestivo, controle do colesterol e também auxilia no tratamento de dores, entre outros benefícios.

“Sabemos o poder que tem essas plantas em um tratamento. Consideramos uma grande vitória ter estes produtos em nossas unidades e poder disponibilizar para a população. Certamente, trará muitos benefícios para as pessoas atendidas por cada uma de nossas equipes”, destacou a coordenadora do Núcleo de Assistência Farmacêutica da Secretaria de Saúde, Roseane Borsato.

A disponibilização das plantas na rede pública de Saúde, em Petrópolis, representa, também, o incentivo à produção local. Com este objetivo, o cultivo pela Fiocruz recebeu o apoio da APL, que realiza este trabalho junto às famílias de agricultores. Estes produtores recebem capacitação, participam das pesquisas e iniciam o cultivo, podendo se tornar futuros fornecedores.

“A dispensação da matéria prima vegetal às unidades do SUS em Petrópolis representa em si uma grande conquista, que é dar acesso à população a plantas que ajudarão a promover a saúde. Esse exemplo certamente estimula novas iniciativas e fortalece a inclusão das plantas medicinais na saúde pública. Toda esta proposta valoriza nosso território e nossa biodiversidade, uma vez que as áreas produtivas destas plantas medicinais se tornaram naturais, com a implantação de sistemas agroecológicos de cultivos orgânicos”, pontua o biólogo e coordenador do Fórum Itaboraí, Sergio Monteiro.

Coordenadoria de Comunicação Social
Prefeitura de Petrópolis