tn_20180917_113141

Ideia é criar uma nova rota que sirva de alternativa para o fluxo que ficará mais intenso com os novos empreendimentos habitacionais do bairro

 

A prefeitura, o Ministério Público e a iniciativa privada estão construindo melhorias para a mobilidade urbana em Corrêas, região que está ganhando cerca de 800 unidades habitacionais em três grandes empreendimentos particulares.  Uma proposta em análise é para criar um novo acesso por trás de um desses empreendimentos e construir uma ponte fazendo ligação direta com a Estrada Mineira. Além disso, seriam construídas mais duas rotatórias, permitindo dar fluidez ao tráfego. O prefeito Bernardo Rossi esteve no local nesta segunda-feira (17.09) analisando os projetos junto com MP e empresas.

A ideia é criar uma ligação entre a Rua Manoel Muniz Falcão (que fica atrás do supermercado Xodó de Minas e do empreendimento Palmeiras do Prado) e um terreno particular que fica ao lado da antiga Montreal e em frente ao Seminário Diocesano. Esse terreno pertence a uma construtora que já se comprometeu a fazer a cessão do espaço para as obras. Desse local, será construída uma ponte que dará acesso à Rua Domingos Nogueira, saindo na Estrada Mineira. O projeto prevê que as rotatórias fiquem na região do Prado e a outra próxima ao Seminário Diocesano, ambas na Estrada União e Indústria.

“A prefeitura já está caminhando com um projeto para a mobilidade urbana em Itaipava e agora dá os primeiros passos com essa proposta em Corrêas, que será uma excelente alternativa para essa região, permitindo que os motoristas tenham duas opções para trafegar em direção aos distritos, tanto pela própria União e Indústria quanto por esse novo acesso”, destacou o prefeito Bernardo Rossi.

O Ministério Público acompanha as ações  tendo em vista o impacto que os novos empreendimentos trarão ao trânsito de Corrêas. “A preocupação é o aumento desse fluxo em um local que já é saturado. Então era preciso pensar numa alternativa e apareceu esse terreno. Agora é preciso levantar as obras e os custos e ver como isso será dividido pela iniciativa privada e o que a prefeitura pode fazer”, disse a promotora do Ministério Público Estadual, Zilda Januzzi.

A vistoria em Corrêas também foi acompanhada pelo vice-prefeito Baninho; pelos secretários de Obras, Ronaldo Medeiros, e de Serviços, Djalma Januzzi; pelo presidente da CPTrans, Jairo Cunha, e por representantes do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) e do Instituto Estadual do Ambiente (Inea).

 

 Corrêas e Itaipava têm atenção especial em mobilidade

 A região onde ficam os três empreendimentos (Cenário de Monet, Bosque de Montreal e Palmeiras do Prado, construídos dentro do programa “Minha Casa Minha Vida” e voltados para famílias com renda mensal de até R$ 4 mil) fica entre o Centro da cidade e Itaipava. Todo tráfego desse espaço, de veículos leve e do transporte público, passa pela Estrada União e Indústria. O Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) já apresentou um projeto de reforma da rodovia (desde o Retiro até Pedro do Rio), que tem previsão de iniciar em seis meses. A nova pavimentação também ajudará a dar maior mobilidade do fluxo de veículos na área dos conjuntos habitacionais.

Para os distritos, está sendo feito um projeto em parceria com a iniciativa privada para criar um acesso entre o supermercado Bramil e um estacionamento vizinho. Com isso, um dos lados da rotatória próximo ao Terminal de Itaipava será fechado, diminuindo a quantidade de cruzamentos, o que vai dar maior fluidez ao tráfego do local. A ideia também prevê duplicar todo trecho até o Shopping Estação. Esse projeto agora está em fase de orçamento.

 

Coordenadoria de Comunicação Social
Prefeitura de Petrópolis