Se ganharmos, economia cresce 4% no ano que vem, diz Alckmin

“O Brasil está passando por uma crise de confiança. Se tiver confiança, vai ter investimento”, afirmou o presidenciável

O candidato Geraldo Alckmin (PSDB) disse que, se for eleito, a economia brasileira cresce 4% no ano que vem.

“Pode escrever. Se nós ganharmos a eleição, crescemos 4% no ano que vem. Tem um gap de credibilidade”, disse em São Paulo nesta segunda-feira (10).

“O Brasil está passando por uma crise de confiança. Se tiver confiança, vai ter investimento. O Brasil tem demanda e, tendo investimento, vai crescer forte”, sustentou, após reunião com representantes do movimento Agora!.

Em julho, ele deu declaração na mesma linha. Disse que, se ganhar, “a Bolsa vai para 100 mil pontos”.

O tucano se ampara na equipe econômica de sua candidatura, que, liderada por Persio Arida, é considerada o time dos sonhos pelo mercado.

Nesta segunda, em entrevista após a agenda, o candidato prometeu “apertar o cinto do governo para não apertar o cinto do povo. A população já está muito sacrificada”.

“Esse déficit absurdo, que está comprometendo a economia brasileira, nós vamos zerar, pelo lado do governo, cortando gastos, diminuindo ministérios. Temos 146 empresas estatais, não há razão para isso. Uma parte delas dando prejuízo para a população”, disse.

O tucano afirmou ainda que pretende rever subsídios do Estado a setores econômicos.

“Tem 4% do PIB, R$ 280 bilhões vai para R$ 312 bilhões no ano que vem em incentivos. Vamos passar um pente fino em todos eles para ver o custo-benefício”, afirmou.

Estacionado em sondagens eleitorais, ele disse que não vai mudar estratégia em razão de pesquisa eleitoral e que confia em “uma onda mais ao final” a seu favor. Com informações da Folhapress.