tn_quadro escolas 9º ano 

23 escolas da rede municipal ultrapassam meta do Ideb prevista para 2019

5 escolas também já alcançaram a meta de 2019

41 escolas alcançam a meta de 2017 entre as 77 avaliadas

36 cresceram nas médias em relação a 2015

 O resultado do Ideb 2017 mostra que 23 escolas de Petrópolis ultrapassaram inclusive as metas projetadas para o ano de 2019, com relação aos resultados do 5º ano. Já com relação aos resultados do 9º ano, seis escolas também ultrapassaram a meta estabelecida para 2019. São 29 escolas, no total, que estão dois anos à frente.

No cômputo geral, com índices de 5.6 nas turmas de 5º ano e de 4.3 nas turmas de 9º os resultados seguiram a média do Estado, porém com avanço de três e dois décimos em cada avaliação, respectivamente. São 41 escolas com resultados positivos entre as 77 avaliadas em Petrópolis.

“A meta estipulada pelo Ministério da Educação, no entanto, é um desafio para os próximos anos na área da educação, que, apesar da grave crise encontrada pela atual administração conseguiu aumentar os índices na cidade”, afirma o prefeito Bernardo Rossi.

A Secretaria de Educação está fazendo uma análise criteriosa dos resultados do Ideb. O índice é divulgado a cada dois anos pelo INEP – Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira e é usado para medir os avanços da educação em todo o país com metas sendo definidas pelo Ministério da Educação até o ano de 2021.

Em relação à prova aplicada no 5º ano, das escolas que participaram da avaliação, 53,2% alcançaram a meta. Se considerarmos as unidades que nunca tinham participado da avaliação e alcançaram notas acima da média projetada, chegamos a um resultado de 58,5%. E,  deste universo, 23 escolas ultrapassaram  as metas projetadas para 2019 e outras quatro atingiram a meta de 2017. Com relação ao resultado dos 9º anos, 13 escolas melhoraram os seus resultados e seis delas ultrapassaram o índice projetado para 2019.  São 29 escolas que estão dois anos à frente, já com as metas de 2017 e 2019 já alcançadas.

“São 41 escolas, entre as 77 avaliadas, que alcançaram a meta e mais 36 que cresceram nas médias em relação a 2015. Os resultados são positivos e mostram ascensão. Queremos que cresçam ainda mais e o papel da secretaria e acompanhar individualmente cada unidade para ajudar neste objetivo”, afirma a secretária de Educação, Sâmea Ázara.

 

tn_quadro escolas 5º e 9º

Secretaria já avalia metas pedagógicas para melhores resultados

 Com um décimo a menos da meta estabelecida em 5.7 para 2017 e com 6.0 de meta para 2019, para o 5º ano, a Secretaria de Educação já está analisando os dados divulgados que servirão como reforço nos mapas diagnósticos de cada unidade escolar.  O trabalho permitirá a visualização das interferências pedagógicas que serão necessárias para o melhor rendimento educacional dos alunos. Da mesma forma para as unidades com 9º ano avaliadas, cuja meta, em 2019 será de 5.3, ou seja, 10 décimos a mais do  que o alcançado no cômputo geral de 2017, que foi de 4.3.

“Encontramos uma rede sucateada e apesar das dificuldades financeiras encontradas, conseguimos avançar nos investimentos em reformas e merenda. O desafio educacional enfrentado em todo país nos serve como impulso para uma análise criteriosa do que deve ser feito para os resultados pedagógicos aumentem a cada ano”, afirma o prefeito Bernardo Rossi.

tn_quadro escolas 5º ano

Resgate da Prova Petrópolis

Uma das ações da Secretaria de Educação para o estabelecimento de estratégias pedagógicas é a Prova Petrópolis. A avaliação – criada em 2011 com o objetivo de realizar um panorama da rede para estabelecer estratégias de intervenção – não foi aplicada em 2013 e 2015, o que inviabilizou um diagnóstico preciso que pudesse programar intervenções direcionadas no processo de aprendizagem antes da Prova Brasil aplicada em 2017. Já pensando nos resultados de 2019, a Secretaria de Educação aplicou a prova em março desse ano e, com os resultados, começou a analisar os dados de cada escola e estabelecer um programa de orientação das ações para a melhoria do ensino.

A prova Petrópolis continuará a ser aplicada a cada dois anos, sempre no ano anterior ao de realização da Prova Brasil para os alunos do 2º, do 4º, do 8º ano do ensino fundamental da rede municipal e do 2º ano do ensino médio. Os alunos respondem a questões nas áreas de Língua Portuguesa e Matemática, aferindo o domínio das competências e das habilidades básicas previstas para cada ano de escolaridade a partir da Matriz de Referência do Sistema de Avaliação da Educação Básica – SAEB.

Coordenadoria de Comunicação Social
Prefeitura de Petrópolis