Garotinho é condenado por calúnia e difamação

Sentença de 16 meses foi convertida em prestação de serviços, mais multa de R$ 50 mil

O ex-governador do Rio de Janeiro Anthony Garotinho foi condenado a um ano e quatro meses de detenção, pelos crimes de calúnia e difamação, no processo movido pelo ex-capitão Rodrigo Pimentel, do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope).

De acordo com informações do colunista Lauro Jardim, de O Globo, Garotinho publicou texto em seu blog, no ano de 2012, sobre Pimentel, acusando-o de ser porta-voz do então governador Sérgio Cabral e de simular surdez para se aposentar.

No material, intitulado “Exclusivo! Conheçam o passado que envergonha Rodrigo Pimentel”, o ex-governador afirmava, ainda, que o ex-capitão teria sido desligado da corporação por ter urinado nas calças durante uma operação. “Saiu da Polícia Militar depois que, ao comandar uma operação, entrou em pânico e urinou nas calças”.

A juíza Alessandra Bilac, da 40ª Vara Criminal do Tribunal de Justiça Rio, converteu a pena em prestação de serviços, mais multa de R$ 50 mil, a ser revertida para o Instituto Nacional de Câncer (Inca), ainda conforme o blog, nesta terça-feira (19).