Em obras, zoológico do Rio funciona com horário reduzido

Local será dividido em biosferas de grupos de animais

O projeto prevê transformar a área de 55 mil metros quadrados em um bioparque. Segundo o diretor do zoológico, Márcio Cunha, a ideia é trocar as grades por barreiras naturais e em ampliar o espaço de convivência dos animais.

O local será dividido em biosferas de grupos de animais, como aves, primatas e répteis, e terá uma atração que pretende recriar uma savana africana. Outras atrações previstas são um painel de vidro que permite ver uma piscina de elefantes e um viveiro de aves de três mil metros quadrados.

O investimento na reforma será de R$ 65 milhões, bancados pelo grupo Cataratas, que administra o parque desde 2016. A primeira etapa das obras começou na terça (5) e deve ser concluída em dezembro.

Durante as obras, os animais serão realocados a áreas extras dentro do próprio zoológico ou para instituições parceiras. Todo o processo será acompanhado pelo Ibama e pela Associação Zoológicos e Aquários do Brasil (Azab).

Em 2017, o zoológico recebeu 700 mil visitantes. A expectativa é que, depois da reforma, o número aumente para 1,3 milhão.

Durante a reforma, o zoológico funcionará só às sextas, nos finais de semana e nos feriados, das 10h às 17h. A entrada custa R$ 20 -quem tem até 21 anos ou mais de 60 anos paga R$ 10. Mais informações no site do zoológico. Com informações da Folhapress.