tn_Pesquisa Farmácias (1)

            A diferença nos valores de medicamentos oferecidos em farmácias e drogarias pode chegar a 488% nos produtos vendidos em Petrópolis. O dado foi apurado pelo Procon Petrópolis nesta segunda-feira (15.05) em sete estabelecimentos do Centro Histórico, considerando oito remédios para diferentes tipos de doenças. A ação tem o objetivo de garantir a adequação dos estabelecimentos às normas de proteção e defesa do consumidor, garantindo a transparência nas relações de consumo e protegendo os petropolitanos contra práticas abusivas. A listagem com todos os valores dos medicamentos e farmácias está disponível no www.petropolis.rj.gov.br/procon.

O medicamento Dopo, contraceptivo de emergência, teve a maior variação entre os remédios pesquisados no levantamento: enquanto em uma farmácia o valor chegou R$ 2,95, em outra, o preço estava a R$ 17,36, diferença de 488,48%. A diferença também é grande do Salonpas. O adesivo pequeno foi encontrado com uma variação de 345,84% entre as farmácias pesquisadas: R$ 2,90 na mais em conta e R$ 13,34 na mais cara. O Tylenol foi encontrado por R$ 1,44 em uma drogaria e R$ 6,42 – 345,84% a mais. Buscapan, Dorflex, Gliface, Neosoro e Puran T4 também tiveram os valores pesquisados.

“Durante a pesquisa verificamos se há comercialização de medicamentos com preços acima do permitido, que não pode ultrapassar a lista de Preço Máximo ao Consumidor (PMC) e se o estabelecimento disponibiliza ao público as listas atualizadas do PMC e dos preços de medicamentos genéricos. Também foi verificada a presença do farmacêutico responsável, obrigatória durante todo o horário de funcionamento, e a afixação, na área de vendas, de placa informando o nome do profissional e o número de inscrição no Conselho Regional de Farmácia (CRF)”, informa o coordenador do órgão, Bernardo Sabrá.

Nesta primeira etapa do Procon fiscaliza as farmácia e drogarias, com caráter preventivo e orientativo. A equipe visita os estabelecimentos e conferem se eles seguem o que é determinado pelo CDC e demais legislações consumeristas como, por exemplo, disponibilização dos preços, procedência dos produtos e prazo de validade, entre outros. Durante a vistoria, a equipe também observa se a loja disponibiliza cópia do CDC aos consumidores e cartazes com endereço e telefone do Procon.

O órgão de defesa do consumidor orienta que os consumidores façam pesquisas antes de comprar seus remédios. As farmácias costumam oferecer descontos aos consumidores, como, por exemplo, preços mais baratos para aposentados e pensionistas bem como para os portadores do cartão-fidelidade. Neste caso, o Procon lembra que esses descontos podem variar conforme as lojas e as condições de pagamento. Além disso, é importante que o consumidor fique atento já que há uma variação dos preços de uma franquia para outra, porque não existe uma política única para todos os franqueados.

Consumidores que tiverem dúvidas sobre seus direitos devem entrar em contato com o órgão de defesa do consumidor, que ficam Rua Dr. Moreira da Fonseca 33, no Centro, ao lado da Câmara dos Vereadores, e em Itaipava, na Estrada União e Indústria 11.860, no Centro de Cidadania. Os telefones para contato são o 2246-8469 / 8470/ 8471 / 8472 / 8473 / 8474 / 8475 / 8476 e 8477. Os usuários também têm como opção o WhatsApp Denúncia pelo 92257-5837 e o site www.petropolis.rj.gov.br/procon e o serviço de mensagens da página Procon Petrópolis no Facebook.

 

 

 

Coordenadoria de Comunicação Social
Prefeitura de Petrópolis