Secretaria de Educação prepara escolas para o início do Programa Mais Alfabetização

94 escolas participarão da iniciativa, que tem como meta melhorar a alfabetização de alunos com dificuldade no aprendizado

Instituído pelo Ministério da Educação com o objetivo de fortalecer e apoiar técnica e financeiramente as unidades escolares no processo de alfabetização de estudantes regularmente matriculados nos dois primeiros anos do ensino fundamental, o Programa Mais Alfabetização será implantando na rede municipal de Petrópolis este ano. Noventa e quatro escolas foram selecionadas para participar da ação, que consiste em oferecer apoio técnico aos professores responsáveis por essas classes com a disponibilização de um assistente de alfabetização.

“A meta da nossa gestão é melhorar fisicamente as escolas e CEIs e usar todo o tipo de programa com recursos federais garantindo qualidade no ensino para que aluno tenha boa formação”, afirma o prefeito Bernardo Rossi.

Reuniões estão sendo realizadas com as diretoras das escolas selecionadas para falar sobre o assunto. “A Secretaria de Educação vai selecionar, em parceria com os diretores, os assistentes de alfabetização que deverão atuar por um período de cinco ou dez horas semanais, para cada turma de 1º e 2º anos. O assistente deve auxiliar o trabalho do professor alfabetizador, conforme o seu planejamento, para fins de aquisição de competências de leitura, escrita e matemática por parte dos estudantes”, disse a secretária Interina de Educação, Samea Ázara.

De acordo com o programa, os assistentes contarão com avaliações diagnósticas e formativas, disponibilizadas no sistema de monitoramento do MEC. Avaliações serão aplicadas aos estudantes em períodos específicos, com o objetivo de monitorar o desenvolvimento da aprendizagem nos dois primeiros anos do ensino fundamental.

De acordo com o MEC, o investimento do programa em todo o Brasil é de R$ 200 milhões e a expectativa é atender a 4,2 milhões de alunos em aproximadamente 200 mil turmas espalhadas pelo Brasil. O repasse será via Programa Dinheiro Direto na Escola (PDDE). Não há vínculo empregatício. Os candidatos a assistente devem, obrigatoriamente, passar por um processo de seleção elaborado pelos municípios.

A coordenadora do Programa no município, Vivian Portilho, enfatiza que este programa agrega as ações de acompanhamento e formação já iniciadas no município. “Com essa ação a cidade avança qualitativamente no que tange o fortalecimento das políticas públicas para alfabetização”.

O programa Mais Alfabetização faz parte da Política Nacional de Alfabetização, lançada pelo MEC em 2017 para combater a estagnação dos baixos índices registrados pela Avaliação Nacional de Alfabetização. O conjunto de iniciativas terá investimento total de R$ 523 milhões.

Coordenadoria de Comunicação Social
Prefeitura de Petrópolis