tn_Comdep coleta 42 toneladas de lixo durante a Expo Petrópolis 1

 

A 29ª Expo Petrópolis terminou com 42 toneladas de lixo. O trabalho de limpeza ocorreu durante todos os dias da festa em dois horários para que não ficasse acúmulo de resíduos. Também foi recolhido quase uma tonelada de material reciclável pela Comdep.

 

tn_Comdep coleta 42 toneladas de lixo durante a Expo Petrópolis

O serviço de coleta de lixo, assim como o de varrição do Parque Municipal de Itaipava, ocorreu tanto pela manhã, após os shows e saída do público, quanto durante à noite, para remover o excesso de lixo gerado pelos frequentadores. O trabalho foi dividido para deixar o palco da Expo nas melhores condições para o evento.

“A Comdep termina mais uma Expo com o serviço bem executado, atendendo o objetivo de deixar o Parque Municipal totalmente limpo para a presença do público. Fizemos a varrição, a remoção de lixo e a coleta do material reciclável. E, paralelo a isso, foi desenvolvido novamente o trabalho de conscientização ambiental, com orientação sobre a coleta seletiva”, destaca o presidente da Comdep, Wagner Silva.

Durante os seis dias do evento, foram coletados 933 kg de material reciclável. O principal produto foi o papelão, que teve 297 kg retirados, seguido de garrafa pet, com 114 kg. Também foi recolhido alumínio, papel, plástico, tetrapak, vidro, entre outros produtos.

Ao mesmo tempo, a Comdep manteve a barraca com informações sobre a degradação que o lixo causa ao meio ambiente e a coleta seletiva no município.

“Em Petrópolis, muita gente acha ainda que não tem coleta seletiva. E a Comdep tem a coleta porta a porta e recebe esses materiais em alguns locais como na Mosela e aqui mesmo, no Parque Municipal. Essa barraquinha é importante para mostrar como despejar esse lixo na natureza pode ser prejudicial ao meio ambiente e como é possível transformar o lixo em luxo sem desperdiçar. Aqui tivemos vários exemplos de obras de arte feitas com material reaproveitável”, lembra a funcionária do Ecoponto da Mosela, Edlaine Gomes.

O aposentado João Carlos de Freitas levou a neta até a barraca para que a pequena comesse a aprender, desde cedo, que deve reaproveitar o lixo. Ele gosta de flores e, na plantação dele, reaproveita, por exemplo, garrafas pet para fazer vasos de planta, e quer que a menina tenha o mesmo espírito.

“Seria bom que tivesse mais gente que andasse nessa direção de conscientizar a população sobre como jogar o lixo fora corretamente. Esse é um trabalho que deveria começar com as crianças. As pessoas tomam conhecimento disso quando tem eventos como esse com essa barraca e espero que um dia possa ter mais em escolas, em praças”, diz.

 

Coordenadoria de Comunicação Social
Prefeitura de Petrópolis