tn_Sanny SESC

 

Na terça-feira (1º) do Dia do Trabalhador, o SESC Quitandinha celebra a data com o show “Sabor Brasil” interpretado pela cantora Sanny, as onze horas no Lago Quitandinha.

Íntima dos palcos, Sanny selecionou repertórios especiais para essa apresentação, fazendo uma mescla com ritmos da música popular brasileira, jazz e samba.

Cantora presente no cenário cultural da região serrana do estado do Rio de Janeiro, ela possui o talento que vem de berço ao passo que seu pai, Totonho de Oliveira, é famoso compositor de grandes sucessos gravados por nomes de alcance internacional como Alcione, Xande de Pilares e outros.

No show “Sabor Brasil”, Totonho é convidado a subir no palco como sua filha fazendo com que sua participação seja abrilhantada por um clima familiar e emocionante.

Toda a equipe Sanny Oliva, também composta pelos músicos Marco Lima, Mauro Lima, André Amom, Dino Fernandes e Vinny Miranda, fica lisonjeada a cada convite para apresentação deste projeto que encanta e fomenta a esfera artística em cada lugar aonde é visto.

 

Sobre a cantora Sanny:

Celebrando os 28 anos de sua trajetória, a cantora, compositora com mais de 80 canções de sua autoria e multi-instrumentista, Sanny Oliva chega numa nova etapa de sua carreira trazendo à tona todo o brilho de um dos maiores compositores das rodas de samba da velha guarda brasileira, seu pai, Antônio de Oliveira, o notável “Totonho”, que em parceria com Paulinho Rezende, foi autor de clássicos gravados por vários artistas consagrados.

Cabe dizer aqui que Sanny representa a luminescência das mais talentosas cantoras e compositoras da nova geração da MPB, visto que ela é uma mulher já consolidada como interprete e musicista com trabalhos desenvolvidos entre as bucólicas montanhas da linda Petrópolis.

Desde menina tudo em sua vida sempre esteve ligado à arte permeando seus caminhos. Aos 12 anos participou do projeto “Escola de Samba Mirim” compondo quatro sambas, dentre eles, “Abolição”, que ficou no primeiro lugar do ranking das festas carnavalescas da região. Outro sucesso da artista foi “Exaltação à Paz” que, na ocasião tornou-se a música de abertura do carnaval da Cidade Imperial.

Uma expressão da resistência, aos 16 anos aonde o patriarcado agia ainda com mais força, Sanny criou a primeira banda de samba com formação totalmente feminina, a “SambaTom”. Nesta banda, ela assumia a voz e o cavaquinho, apresentando seu ofício musical em eventos e festivais alternativos por diversos palcos do estado do Rio de Janeiro.

Herdeira de obras como “O Surdo”, “Morte de um Poeta” e “Deixa o Carnaval Passar” gravados por Alcione, Jorginho do Império, entre outros, Sanny é dona de uma voz e musicalidade que cativa a todos por onde passa, e carrega no sangue a música que é desenvolvida com toda sensibilidade que corre nas veias ao compor e ao cantar com simplicidade e força encantadoras.

Mesmo com talento nato, estudiosa e engajada na qualidade musical, Sanny buscou constante aprimoramento da sua voz em já tendo participado de um dos mais importantes corais do Brasil, o Contraponto, com regência do Maestro Carlos Eduardo Fecher prosseguindo seu aprendizado em canto lírico por mais dois anos com o maestro Ernani Carriço. Essa erudição também serviu para a cantora trabalhar seu brado com ainda mais propriedade.

Enfim aos 18 anos, atingindo a maioridade, Sanny decidiu iniciar sua carreira como cantora solo, estreando com o belíssimo show “Novos Caminhos”. A lançamento aconteceu no Teatro Afonso Arinos, situado no conhecido Centro de Cultura Raul de Leoni, em Petrópolis. As músicas próprias já demonstrara a identificação do público diante de sua lotação esgotada.

Em 2011, Sanny lança o primeiro CD nomeado “Algo em Comum”, desde então vem nos prestigiando com diversos shows em unidades do SESC Petrópolis e do SESC Rio.

Por sua versatilidade na arte musical, a cantora Sanny é sempre procurada e recebe inúmeros convites para participar de projetos culturais como o “Clássicos do Samba”, realizado no Palácio de Cristal, que, com duas apresentações fez e vem fazendo parte da programação oficial do Festival de Inverno de Petrópolis.

Contaram também com sua voz os projetos “Cozinha Cantada” numa parceria com César Nascimento e Marília Morelli. Nesta concepção os artistas compuseram músicas baseadas em receitas da culinária alemã. Tais músicas foram posteriormente expostas na Bauernfest a partir de 2013, este que é um Festival anual, conhecido nacionalmente aonde os artistas envolvidos se apresentam em todas as edições desde sua amostra.

Sanny também musicou as poesias dos escritores Roseni Kurányi e José Mario Nevado Guerra no projeto “Canta Poesia” aonde exibindo este trabalho em São Paulo, Belo Horizonte e Rio de Janeiro, lhe rendeu e nos presenteou com mais um CD.

Atualmente Sanny está dedicada em seu mais novo projeto que vem reviver os sucessos de seu pai para que juntos, tragam à tona a importância e contribuição musical de sua família nos contagiando com grandes pérolas que se estabeleceram nas vozes de grandes artistas do ramo brasileiro.

 

 
Texto: Assessoria
Foto: Divulgação