Rússia e Síria negam uso de armas químicas e alegam encenação de ataque

Testemunhas ouvidas pela Organização para a Proibição de Armas Químicas, na Holanda, dizem ter participado de simulação de atentao químico

Os governos da Rússia e da Síria tentam argumentar que o ataque químico à região de Duma foi encenado. Noa última quinta-feira (26), autoridades russas apresentaram depoimentos de testemunhas sírias que disseram ter participado de uma encenação com o objetivo de simular o ataque, segundo a agência Associated Press.

As testemunhas foram ouvidas em reunião da Organização para a Proibição de Armas Químicas (Opaq), realizada em Haia, na Holanda. Em um dos vídeos, um menino sírio de 11 anos afirma ter sido levado a um hospital sem motivo.

“Nós estávamos no porão de casa e ouvimos gritos na rua que deveríamos ir ao hospital. Nós ficamos com medo. Fomos ao hospital através do túnel ”, conta o garto, em vídeo que também foi exibido em emissoras russas. “Eles começaram a derramar água em mim no hospital. Eu não sei o porquê. Depois disso, eles me levaram para um lugar diferente”, prossegue ele.

De acordo com a agência, Estados Unidos, França e Reino Unido boicotaram a reunião em que a Rússia apresentou os depoimentos, classificando o ato como “nada mais do que um exercício grosseiro de propaganda”.