tn_Encontro de Negócios promovido pelo Sebrae RJ reuniu produtores rurais e redes varejistasEvento contou com a parceria do Centro de Inteligência em Orgânicos
e da Sociedade Nacional de Agricultura (SNA)

 

 

Mais de 60 produtores rurais da região Serrana e outras do Estado participaram do Seminário “Alimentos Sustentáveis: integrar para crescer”, realizado pelo Sebrae/RJ em Itaipava na última terça-feira (10). No evento, que contou com o apoio do Centro de Inteligência em Orgânicos e da Sociedade Nacional de Agricultura (SNA), os participantes puderam apresentar seus produtos para representantes de grandes redes varejistas da região e do estado, como Armazém do Grão, Bramil, Organomix, Hortifruti, dos polos gastronômicos de Petrópolis e Teresópolis e de um mercado de orgânicos que será inaugurado nos próximos meses no Rio de Janeiro. Além disso, foi uma oportunidade de debater com os especialistas presentes os desafios do crescimento sustentável dos empreendimentos rurais.

 

tn_Encontro de Negócios
Durante a abertura, a analista do Sebrae/RJ, Cristina Andriolo, fez questão de ressaltar a importância da realização. “O agronegócio é um campo de enorme potencial na região serrana. Com esse evento, então, queremos estimular que seja criada uma grande rede de contatos entre as partes interessadas para que possam ser realizados negócios justos e sustentáveis para todos”, explicou ela.

Nas palestras foram discutidos temas como a importância da sustentabilidade em tempos de crise, os desafios envolvidos em um crescimento sustentável e como crescer e se preparar para acessar novos mercados. Participante de um dos painéis, Renato Agostini, biólogo e produtor rural do Sítio Solstício, de Sumidouro, destacou a relevância da integração promovida pelo Sebrae através de projetos como o Sebrae Bio, cujo objetivo é promover o aumento da produtividade e competitividade dos pequenos negócios rurais e estabelecimentos de varejo por meio da ampliação do uso de soluções de base ecológica e sustentável, garantindo assim uma produção com maior valor agregado e diferenciais de mercado. “Hoje a maior dificuldade para os pequenos produtores é conseguir ter uma negociação de igual para igual com os grandes mercados. Projetos como este, que estimula o networking, tornam possível que um produtor possa suprir a carência do outro e integrar a logística de fornecimento, o que acaba sendo fundamental para viabilizar o crescimento do segmento dos orgânicos”, conta Renato.

Encontro de Negócios

Para Fábio Lofrano, comprador  do Armazém do Grão, o consumidor final é quem mais ganha com esse tipo de iniciativa. “O nosso negócio e o do produtor rural, no final das contas, é o mesmo: atender o cliente que busca um estilo de vida mais saudável e sustentável. O Armazém do Grão já compra de alguns produtores que estão presentes aqui no evento, mas com certeza sairemos daqui com novos parceiros. Nós queremos e precisamos de mais fornecedores de qualidade”, diz ele.

Para quem esteve do “outro lado do balcão”, apresentando os seus produtos, a experiência foi tão positiva quanto. É o que garante Paula Guttmann, que há um ano produz orgânicos em Teresópolis. “Achei ótimo ter esse contato com pessoas que talvez eu não tivesse, que sinceramente nem saberia como chegar a essas redes varejistas. Espero que o Sebrae siga fazendo esse tipo de ação e promovendo essa troca entre nós”.

 

 

Texto: Assessoria
Foto: Divulgação