Mais de 100 diplomatas russos são expulsos ao redor do mundo

A ação vem em resposta ao envenenamento de um ex-espião russo no Reino Unido

A crise diplomática entre Rússia e países ocidentais está ganhando proporções gigantescas.

Nesta segunda-feira (26), além de os Estados Unidos e 15 países da União Europeia expulsarem diplomatas russos de seus territórios, mais nações informaram que farão o mesmo. A Ucrânia, a Albânia, a Macedônia, a Noruega, Canadá e a Austrália também anunciaram a expulsão dos diplomatas, informa o Diário de Notícias.

A ação vem em resposta ao envenenamento de um ex-espião russo Sergei Skripal e da sua filha em Salisbury, no Reino Unido.

A Rússia é acusada do ataque, mas nega a autoria do caso.

Veja a lista das expulsões:

Aemanha, França e Polônia – Quatro diplomatas expulsos de cada um dos países;

Lituânia e República Checa – Expulsam três diplomatas cada um;

Dinamarca, Holanda, Itália, Espanha – Dois diplomatas de cada país expulsos;

Croácia, Estônia, Finlândia, Romênia e Suécia – Um diplomata expulso cada;

Letônia – Um diplomata expulso e uma empresa russa proibida;

Reino Unido – 23 diplomatas expulsos o congelamento das relações bilaterais (anunciado a 14 de março);

Estados Unidos: Expulsão de 60 diplomatas (48 em Washington e 12 na ONU em Nova Iorque) e o encerramento do consulado russo em Seattle;

Canadá – Quatro russos expulsos e a recusa de três pedidos de admissão de funcionários para a embaixada;

Ucrânia – 13 diplomatas expulsos;

Albânia – Dois diplomatas expulsos;

Noruega: Um diplomata expulso;

Macedônia (Fyrom): Um diplomata expulso;

Austrália – Dois diplomatas expulsos.