tn_Plano de Contingência

A Prefeitura apresentou na manhã desta quarta-feira (18/12), no Theatro Dom Pedro, o Plano de Contingência de Petrópolis, definindo o que caberá a cada instituição no caso de nova tragédia das chuvas. A medida fecha o ano de 2013, marcado por avanços do governo municipal na prevenção de desastres naturais, como a criação da Secretaria de Proteção e Defesa Civil, o aperfeiçoamento das 18 sirenes do Sistema de Alerta e Alarme, a capacitação de 400 voluntários da Defesa Civil em 40 comunidades, a instalação de mais 39 pluviômetros, somados aos 26 já existentes, entre outras ações.

O prefeito Rubens Bomtempo apresentou as medidas do governo municipal, deixando claro que Petrópolis termina o ano mais preparada para enfrentar fortes chuvas do que estava no fim de 2012. Ele afirmou que há muito ainda o que avançar no sistema de prevenção, mas frisou que o governo vira o ano já trabalhando para que 2014 seja ainda melhor. A meta da Prefeitura é ter “mortes zero” mesmo em um cenário de chuvas fortes e constantes. Para isso, é fundamental que poder público e população atuem juntos.

O documento foi apresentado no Theatro em reunião ampliada do Comitê de Ações Emergenciais que contou com a presença de secretários de governo, diretoras de escolas municipais, membros do próprio Comitê de Ações Emergenciais, líderes comunitários e voluntários da Defesa Civil .

“Nos articulamos de forma cada vez melhor para que possamos dar segurança à população de Petrópolis neste verão que está por vir. Tivemos o cuidado de apresentar antes esse plano para o Ministério Público Estadual e para o Ministério Público Federal, para que o nível de questionamento seja o menor possível. Isso é aprendizado. O Plano de Contingência do próximo ano será ainda melhor. Estaremos sempre aperfeiçoando esse documento. As pessoas vão aprender a conviver com essas ferramentas”, disse Bomtempo.

O Plano de Contingência que irá vigorar em 2014 começou a ser produzido em setembro. No fim de novembro, a primeira versão do documento ficou pronta. Desde então, o plano foi encaminhado para as instituições participantes para ser revisado. Cada instituição apresentou a relação de recursos materiais e humanos existentes para o atendimento a emergências e desastres. Com o Plano de Contingência, a função de cada órgão fica bem definida na prevenção de tragédias.

O secretário de Proteção e Defesa Civil, Rafael Simão, esclareceu que o Plano de Contingência de Petrópolis para 2014 é o primeiro a ser feito sob a forma de matriz, ou seja, com as atribuições de cada órgão descritas em planilhas.

“O prefeito determinou que o plano fosse mais prático, seguindo um padrão internacional. Foram várias reuniões, de vários órgãos, para chegarmos a esse plano”, disse o secretário Rafael Simão.

A promotora do Ministério Público Estadual, Zilda Januzzi destacou a importância de órgãos municipais, estaduais, federais e comunidades caminharem juntos nas ações de prevenção.“De nada vai adiantar o esforço do poder público se a própria comunidade não se conscientizar dos riscos. Se todos nós, cada um no seu papel, fizermos a nossa parte, vamos conseguir um objetivo comum, que é evitar mortes. Espero que tenhamos anos melhores, sem desastres. Se houver desastres, que a gente consiga o objetivo, que é mortes zero”, disse Zilda.