tn_Equipe de bocha adaptada de Petrópolis treina para o torneio Regional Leste

Competição acontece entre os dias 29 de março e 1 de abril e reúne equipes do Grande Rio, Minas Gerais e Espírito Santo

 

A equipe de bocha adaptada de Petrópolis está se preparando para o torneio Regional Leste, organizado pela Associação Nacional de Desporto para Deficientes (ANDE), que acontece entre os dias 29 de março e 1 de abril em Vitória, no Espírito Santo. Quatro atletas da cidade estão sendo preparados para a competição, disputada entre oito equipes do Grande Rio, Minas Gerais e Espírito Santo. Os atletas treinam em um espaço cedido pela prefeitura no Centro de Cultura Raul de Leoni todas às terças e quintas-feiras entre 14h e 17h. O local está de acordo com as condições exigidas para o trabalho dos praticantes.

“O nosso objetivo é incentivar as mais diversas modalidades esportivas na cidade, sempre pensando na inclusão dos deficientes físicos.  É importante ressaltarmos que as pessoas com deficiência podem praticar qualquer esporte e terão o nosso apoio não apenas na bocha, mas também em outros trabalhos voltados para esse público”, afirmou Hingo Hammes, superintendente de Esportes e Lazer da cidade.

De acordo com o treinador da equipe, Marcelo Corrêa, os atletas da cidade tem todas as condições de conquistar a competição. Das quatro categorias da competição, o time de Petrópolis participa em três. “Nossa equipe treina regularmente duas vezes na semana, por conta de uma parceria da Associação Petropolitana dos Deficientes Físicos com a prefeitura. Graças a isso, conquistamos uma regularidade nos treinamentos e na hora de competirmos estamos muito mais preparados”, afirmou.

Lucas Dias dos Santos é o mais novo integrantes da equipe e vai passar uma avaliação da ANDE para definir em qual categoria vai participar. Mas de toda maneira, já realiza o treinamento com os atletas. “A expectativa de representar a cidade é enorme. Estou muito empolgado com essa oportunidade”, disse.

A bocha é um esporte que consiste no lançamento de bolas coloridas e vence o jogador que alcançar o maior número de bolas próximas à bola branca, que funciona como uma referência. São quatro categorias, divididas de acordo com a limitação dos atletas. De acordo com o treinador da equipe, Marcelo Corrêa, as condições principais para o treino é que o espaço tenha um piso liso e nivelado na medida do possível.

Coordenadoria de Comunicação Social
Prefeitura de Petrópolis