tn_Hospital Alcides Carneiro é referência em cirurgias oncológicas na Região Serrana (2)

536 pacientes foram operados no hospital

 

 

Município buscará investimento para criação de mais uma sala cirúrgica

 

Referência em toda Região Serrana na realização de cirurgias oncológicas, o Hospital Alcides Carneiro chegou ao marco de 536 pacientes de câncer operados em 2017 e 44 apenas no mês de janeiro um aumento de 10% a mais referente ao ano de 2016. O HAC tem credenciamento federal como Unidade de Assistência de Alta Complexidade em Oncologia (UNACON) com assistência na área da ginecologia, mastologia e urologia, além de tratamento de tumores de esôfago, estômago, pâncreas, intestino, fígado, tumores de pele, dentre outros. Para 2018, a prefeitura buscará investimento para ampliação do Centro Cirúrgico e centro de material e esterilização (CME)além de aumentar os mutirões de cirurgias.

 

O prefeito Bernardo Rossi relembra que em dezembro o município conseguiu em Brasília, a liberação de R$ 809 mil para compra de um mamógrafo digital relativa a uma emenda parlamentar, além da habilitação estadual de leitos de unidades intermediárias e intensivas no HAC. Bernardo Rossi reitera que esse é o primeiro passo para que os leitos sejam mantidos com recursos federais, o que vai permitir que o município invista em mais serviços.

 

“Nós estamos trabalhando para trazer mais melhorias para o HAC, com a única finalidade de atender cada vez e melhor os pacientes. Vamos ampliar ainda mais o atendimento no maior hospital de Petrópolis e continuar buscando investimentos, elaborando projetos para que os deputados criem emendas em cima das nossas necessidades e assim oferecer mais qualidade para a população”, avalia o prefeito Bernardo Rossi.

 

O hospital vem trabalhando para que neste ano aumente número de cirurgias de emergência e eletivas. Em 2017 foram realizadas mutirões de cirurgia pediátrica, de reconstrução mamária ao final da campanha Outubro Rosa e vem intensificando a realização de procedimentos vasculares. A proposta com a obra no centro cirúrgico é de ampliar o número de cirurgias e de especialidades cirúrgicas oferecidas.

 

“A nossa proposta é alinhar a acessibilidade da população aos recursos técnicos e a competência dos nossos profissionais atuantes no nosso centro cirúrgico. As cirurgias mamárias já foram intensificadas ao longo do ano, assim como outras especialidades. Realizamos uma cirurgia inédita de próstata em novembro e nossa expectativa é aumentar a oferta de novos procedimentos cirúrgicos”, afirma Silmar Fortes, secretário de Saúde.

 

 

HAC busca ampliar assistência a pacientes com câncer

 

O Hospital Alcides Carneiro com credenciamento federal como Unidade de Assistência de Alta Complexidade em Oncologia (UNACON) realiza em média 15 cirurgias por mês de médio o grande porte. Em 2017 foram realizadas 536 cirurgias, 10% a mais que em 2016 quando foram realizadas 482 cirurgias. Neste domingo, 04 de fevereiro, data em que celebra o Dia Mundial do Câncer a prefeitura reforça que fortalecerá a assistência dos pacientes oncológicos no pré-operatório ambulatorial até o acompanhamento pós-operatório.

 

A chefe da cirurgia geral do HAC, Regina Quintaes explica que o hospital acolhe o paciente desde a internação com um atendimento humanizado e multidisciplinar.

 

“Temos um compromisso de realizar o que há de melhor no campo da cirurgia, com sessões clínicas para discussão dos casos mais complexos que serão abordados, com uma equipe multidisciplinar nas especialidades de radiologia, oncologia clínica, cirurgia oncológica, mastologia e cirurgia ginecológica”, disse.

 

Os avanços nas cirurgias oncológicas são discriminados pelo chefe do serviço de oncologia do HAC, Thiago Kloh que reforça o compromisso da equipe formada por quatro cirurgiões na realização de cirurgias de grande porte, de cuidados paliativos e diagnósticas.

 

“Buscaremos este ano criar um setor para registro dos pacientes oncológicos para prestarmos um atendimento direcionado à definição do diagnóstico e tratamento do câncer. Também temos o projeto de criar uma equipe voltada para o tratamento paliativo, que são os pacientes sem perspectiva de cura, para que eles tenham uma assistência humanizada e com cuidado especial”, afirma.

Coordenadoria de Comunicação Social
Prefeitura de Petrópolis