tn_Secretaria de Saúde fortalece combate ao mosquito Aedes aegypti

Resultado do 1º Liraa de 2018 aponta 56 imóveis com criadouros do mosquito

263 Agentes Comunitários de Saúde passaram por capacitação nesta quarta-feira (31)

A Secretaria de Saúde está ampliando as ações de combate ao mosquito transmissor da Dengue, Zika e Chikungunya após o resultado do primeiro Levantamento de Índice Rápido para o Aedes aegypti (LIRAa) de 2018, que apontou 56 residências com criadouros positivos. A Vigilância Ambiental visitou 5 mil imóveis de 8 a 12 de janeiro e a estratégia é unir forças com os Agentes Comunitários de Saúde e demais secretarias a fim de fortalecer a conscientização da população para eliminar os criadouros do mosquito.

A prefeitura busca manter a redução dos casos da doença que no último verão registrou apenas 33 casos de dengue – uma redução de quase 96% no número de casos frente aos dados de 2016. Este ano, a estação está mais quente e chuvosa, o que proporcionou o aumento do número de criadouros.

O secretário de Saúde, Silmar Fortes, convocou as equipes para atuação imediata nos bairros – Quitandinha, Independência, Meio da Serra, Chácara Flora, Vila Felipe, Bingen, Capela, Provisória, Floresta, Mosela, Retiro, Alto da Serra, Caxambu, Quissamã, Boa Vista e Cascatinha.

Na manhã desta quarta-feira (31.01) os agentes Comunitários de Saúde foram capacitados em dois turnos de treinamentos no auditório do DIP – Departamento de Doenças Infecto Parasitárias. Silmar Fortes reforçou que em Petrópolis ainda não foi confirmado nenhum caso de doenças relacionadas ao mosquito.

“Esse é o momento de unirmos forças, para que juntos, possamos reduzir esse número de criadouros e assim impedir o mosquito de nascer. A dengue é uma doença grave que pode levar a morte. No verão de 2016 tivemos 789 notificações de dengue, sendo que duas pessoas vieram a óbito devido a complicações decorrentes da doença. O número de casos de Zika, que em 2016 atingiu 361 pacientes, em 2017 foi reduzido a zero. Esses dados mostram a eficiência do combate aos focos de criadouros do mosquito que precisamos manter”, afirma o Secretário de Saúde, Silmar Fortes.

Em dezembro, os 50 agentes de endemias foram capacitados e iniciaram as visitas rotineiras às residências e imóveis comerciais. A superintendente de Atenção à Saúde, Fabíola Heck explica que nesta época do ano, devido às chuvas de verão, qualquer objeto esquecido no quintal pode se tornar espaço para o acumulo de água – ambiente ideal para a proliferação do Aedes aegypti.

“Vamos reforçar a campanha Xô Mosquito intensificando os dez minutos contra o Aedes aegypti. A população deve permanecer vigilante às suas casas, vizinhos e comunidade. A dengue é prevenida com a nossa atitude, não deixando água parada em vasos de planta, potes, manter as calhas limpas, trocar sempre a água dos animais domésticos, cuidados simples que podem salvar vidas”, disse.

No verão passado a prefeitura lançou a campanha “Xô Mosquito” que reuniu esforços não só de profissionais da Secretaria de Saúde, mas também da Educação e da Defesa Civil e Ações Voluntárias. A coordenadora da Vigilância Ambiental, Maria Beatriz Pellegrini, explica que as ações preventivas serão reforçadas e já estão sendo realizadas constantemente pelos agentes de endemias em diversos bairros do município.

“Nossa ação é educativa e estamos em busca de multiplicadores que nos ajudem a conscientizar toda a comunidade sobre a importância de se acabar com os focos do mosquito. Conscientizando a população sobre os cuidados poderemos chegar ao verão, que é quando normalmente a doença reaparece, com mais frequência”, avalia Maria Beatriz Pellegrini.

Coordenadoria de Comunicação Social
Prefeitura de Petrópolis