tn_ELEITOS REI
Aconteceu no último domingo (28/4) a eleição do rei, rainha e princesas da 25ª Bauernfest. O evento promovido pela Prefeitura de Petrópolis, por meio da Fundação da Cultura e Turismo aconteceu no Theatro Dom Pedro. A jovem Roberta Barcellos Eiras Ferreira, de 23 anos, foi eleita a rainha da festa representando a família Brand; Azorílio Ferreira do Valle, também de 23 anos, foi escolhido o rei representando a família Gall; Nathalia Bello Kling, 20 anos, foi eleita a 1ª Princesa e Maitê Carneiro Simas, 22 anos, da família Klôh, foi escolhida a 2ª Princesa.

O ponto alto desta eleição foi a animação por conta das torcidas e a grande emoção dos eleitos. A Associação de Grupos Folclóricos Alemães de Petrópolis (AGFAP) abrilhantou a festa com a apresentação de um casal de cada grupo de dança alemã. O rei, a rainha e as princesas irão divulgar a 25ª Bauernfest – que será de 27 de junho a 06 de julho – em diversos eventos dentro e fora da cidade, especialmente os turísticos.

“Realizar este evento é uma tradição da fundação para que possamos difundir a história das raízes germânicas da cidade. É não só uma ação promocional, mas sobre tudo uma ação de reconhecimento dessa nossa cultura”, lembra a presidente da Fundação de Cultura e Turismo de Petrópolis, Thais Martins.

Para Roberta Barcellos Eiras Ferreira, ser eleita a rainha da festa vai além de representar a cidade: “Vou fazer um reinado tão bom quanto a Bauernfest. Ser eleita é uma homenagem à minha família, em especial à minha avó Hilda Brand, que nos deixou esse legado e faz muita falta”, disse a rainha, para quem a sensação daquele momento foi inexplicável.

O título de Rei da Bauernfest 2014, conquistado por Azorílio Ferreira do Valle, é o ápice de uma inesperada, mas decidida caminhada de um petropolitano nascido na Posse, ao encontro de sua origem germânica.
Caminhada que começou quase por acaso, já aos 20 anos de idade, quando um amigo de rede social, dançarino de um dos grupos de danças folclóricas alemãs de Petrópolis, lhe fez o convite de entrar para a dança.

Quando resolveu aderir, ele abraçou uma causa: resgatar a memória do bisavô Fritz Gall e conhecer a cultura alemã, da qual ele não tinha grande conhecimento, já que o bisavô, casado com uma brasileira, faleceu dois anos e meio após o nascimento da filha, avó de Azorílio.

A avó quase nada se lembrava da figura paterna e as poucas informações que tinha, repassadas ao neto, vieram da mãe. Inscreveu-se para o concurso motivado por seu grupo de dança alemã, o Blumenberg, do qual é diretor sócio-cultural. Para ele, bisneto de um alemão, foi um desafio que decidiu levar adiante e considera “grande responsabilidade representar os colonos alemães”. Em 2013 foi eleito o primeiro rei da história da festa do colono alemão, Pedro Muller, que teve assim a oportunidade de conhecer os seus ascendentes e descobriu a existência de mais duas famílias alemãs em sua árvore genealógica.

Onze candidatos participaram da eleição, sendo três rapazes e oito moças.
Cada um se apresentou para a platéia e falou sobre a história de sua família. O corpo de jurados foi composto pelos seguintes representantes da
sociedade: Luiz Carlos Gomes – presidente do Instituto Histórico de Petrópolis; Jane Feraudy – bailarina e pedagoga; Angela Pothin ; Getúlio Mattos Ribeiro Neto – Ten Cel Cmt do 32° BIMTZ; Érica Maglufe – esposa do Cmt do 32° BIMTZ; Fernando Costa – Relações Públicas da APL; Renata Pertot – Instituto Bingen; Mario Borrielo – cenógrafo; Andreia Kreischer – chefe de Marketing da Tribuna de Petrópolis; Marcelo Florêncio – vice-presidente do Comtur, diretor de Marketing do PC&VB; Roberta Bertelli – bailarina; Paulo Lyrio –arquiteto e urbanista; Paulo Afonso Filho – regente do Coral Municipal de Petrópolis.

Texto: Assessoria
Foto: Divulgação