tn_Guarda Civil e PM fazem nova ação contra tráfico de drogas em Petrópolis

Cães da Guarda ajudaram a encontrar maior parte das drogas apreendidas no Alto Independência nesta sexta (19.01)

 

O grupamento de cães da Guarda Civil participou de mais uma operação conjunta com a Polícia Militar contra o tráfico de drogas em Petrópolis. Nesta sexta-feira (19.01), dois animais ajudaram a detectar a maior parte das drogas apreendidas no Alto Independência. Foram encontradas 1.155 cápsulas de cocaína, 484 tabletes de maconha e 67 sacolés de crack.

Durante a operação, cinco pessoas foram detidas em uma casa, entre eles, um homem apontado como uma das lideranças do tráfico na região. Um deles apontou que os entorpecentes estavam escondidos em uma mata. Também foram quatro rádios portáteis. Além dos animais, seis guardas do grupamento de cães também participaram da operação.

Durante o serviço, a PM localizou outra parte das drogas e apreendeu ainda quatro máquinas caça-níquel, material para endolação das drogas e anotações dos traficantes. Tudo foi levado para a 105ª Delegacia de Polícia, no Retiro. Foram envolvidos 38 policiais militares no trabalho.

“Foi um êxito total, também graças a participação da Guarda Civil, através do canil. Nessa operação, foi apreendido até mesmo uma carga de crack, sendo a primeira vez que isso aconteceu neste trabalho conjunto”, informou o subcomandante do 26º Batalhão da Polícia Militar, Thiago Fernando Sardinha.

Desde abril, quando o canil foi inaugurado pela Guarda, o trabalho com a PM no combate ao tráfico tem sido constante. Na última semana, por exemplo, o grupamento de cães já havia atuado para ajudar na apreensão de 422 papelotes de cocaína e nove embalagens de maconha no Atílio Marotti, quando a PM também deteve um homem apontado como chefe do tráfico no local. Em nove meses, os dois pastores holandeses que fazem o serviço de detecção de entorpecentes, armas e munição já apreenderam mais de 25 mil pinos de cocaína e cinco quilos de maconha.

“Os cães mostram, a cada operação, o tamanho da importância deles para a segurança da cidade. A integração entre Guarda e Polícia Militar é grande e isso tem sido fundamental no combate ao tráfico de drogas. O canil vai continuar agindo para impedir este crime em Petrópolis”, afirma o comandante da Guarda, Jeferson Calomeni.

O grupamento de cães da Guarda ainda tem mais seis animais (dois rottweiler e quatro pastores belga-malinois) que são utilizados para controle tático (impedir brigas e confusões em eventos, por exemplo). Outros quatro pastores belga-malinois estão sendo treinados, sendo dois para resgate em escombros e o restante para controle tático. Onze pessoas cuidam do canil, além de parceiros que fornecem medicamentos, alimentos e atendimento veterinário de rotina e emergência.

Coordenadoria de Comunicação Social
Prefeitura de Petrópolis