testes rápidos de HIV

Dezembro Vermelho: 14 unidades de Saúde realizam teste rápido

 

A prefeitura assumiu o desafio do Ministério da Saúde para contribuir para o fim da epidemia de Aids até 2020. Durante o período, o município terá que aumentar o acesso ao diagnóstico em 90% e garantir o tratamento a todos os diagnosticados. Com o tratamento será possível diminuir a carga viral a níveis indetectáveis o que reduz o risco de transmissão do vírus para outras pessoas.

 

O início do processo já começou, a prefeitura tem 14 Postos de Saúde da Família (PSF) realizando teste rápido para HIV diariamente de 8 às 16h. A expectativa é que em janeiro de 2018 o acesso ao teste seja ampliado nas 8 Unidades Básicas de Saúde (UBS) e assim gradativamente, nas demais unidades da rede.

 

Em Petrópolis há 1.212 pessoas cadastradas com a doença, destas, 1.052 estão buscando o medicamento com regularidade na Área Técnica de IST/HIV e Hepatites B e C (antigo Programa DST/Aids). A Secretaria de Saúde trabalha com dois desafios durante a programação do ‘Dezembro Vermelho’: realizar a busca ativa e a reinserção dos 227 pacientes que abandonaram o tratamento e conscientizar a população a realizar o teste rápido de HIV para diagnosticar precocemente a infecção.

 

“A nossa Área Técnica de IST/DST vem realizando desde o início do ano a capacitação das equipes dos postos para que possamos oferecer os testes nas unidades. Estamos fechando o ano com 14 unidades realizando o teste com regularidade e a expectativa é que já em janeiro possamos oferecer os testes também nas UBS. Nós não mediremos esforços para incentivar a prevenção, assistência, proteção e promoção dos direitos humanos das pessoas que vivem com o HIV”, anuncia Silmar Fortes.

 

O tratamento para pessoas com HIV/Aids é oferecido gratuitamente pelo SUS. Mensalmente o paciente retira os medicamentos fornecidos pelo Ministério da Saúde na Área Técnica de IST, HIV e Hepatite B e C – ao lado do HMNSE, onde é realizado uma consulta e acolhimento do paciente.

 

Maria Inês Ferreira, enfermeira da Área Técnica de IST, HIV e Hepatite B e C reitera que embora muitas estratégias ainda sejam necessárias para acabar com a epidemia de AIDS é preciso ampliar o acesso ao diagnóstico para que a pessoa tenha a oportunidade de receber o tratamento antes que a infecção por HIV evolua para um quadro de doença.

 

“Estamos trabalhando nas capacitações para ampliar as unidades oferecendo os testes e com eles o acesso para população ter o diagnóstico precoce. O tratamento do HIV é uma importante estratégia de prevenção, pois a pessoa portadora do vírus, quando adequadamente tratada (com o uso de antirretrovirais), reduz a carga viral e, consequentemente, reduz drasticamente o seu potencial de transmissão. O tratamento é ofertado pelo SUS gratuitamente e com o uso regular da medicação garante melhora da qualidade de vida do paciente”, afirma.

 

 

 Acolhimento aos pacientes vai além das consultas médicas

 

Caso o teste rápido dê positivo, o paciente é encaminhado para atendimento na Área Técnica de IST, HIV e Hepatite B e C onde é realizado consulta e exames complementares. A atendente de enfermagem Maria Teresa de Mello Gerbassi informa que um dos processos que auxiliam na melhora do paciente são o acolhimento e o tratamento humanizado prestado pela equipe.

 

“Nós estamos lidando com pacientes fragilizados, então o trabalho não é simplesmente entregar o medicamento ao paciente. Nós sabemos das dificuldades, auxiliamos em muitas delas, como exemplo a entrega de cestas básicas que nos são doadas, roupas, enxovais, materiais escolares, pois temos muitas crianças cujos pais são doentes e às vezes não tem condições de arcar com essas despesas”, explica.

 

Em caso de abandono do tratamento, a equipe da área técnica vai até a casa dos pacientes para verificar o motivo e realizar a reintegração dos pacientes. Maria Teresa de Mello Gerbassi por muitas vezes teve que omitir o cargo ocupado para proteger a identidade dos pacientes.

 

“O paciente quer manter em sigilo a sua condição, então quando vou atrás para saber o motivo do abandono, eu me identifico na comunidade como vendedora de cosméticos e assim protejo o paciente. Há todo um trabalho psicológico para que os pacientes iniciem o tratamento e estejam em dia com todos os exames, consultas e uso da medicação indicada”, informa.

 

Sobre o Dezembro Vermelho:

 

A campanha Dezembro Vermelho foi criada no município no ano de 2014, pela Lei nº 7.270 de 19/12/2014 de autoria do então vereador Silmar Fortes. Durante todo o mês, as unidades de Saúde do município realizarão palestras ou discutirão o tema nos grupos de convivência a fim de promover a prevenção e o diagnóstico precoce do HIV.

Em Petrópolis houve um aumento 96% do número de casos notificados da doença, principalmente entre os adolescentes e homens de 30 a 49 anos. De janeiro a novembro foram de 67 casos notificados de HIV/Aids apenas do público masculino sendo que no mesmo período do ano passado foram de apenas 29. As mulheres somam 23 casos, contra 19 notificações de 2016, mas o fator preocupante é o aumento de casos em adolescentes, com 7 casos confirmados e de mulheres com mais de 50 anos, com 9 casos confirmados. Já o número de óbitos houve redução, de 19 casos para 17 em 2017.

 

 

 

 Teste rápido é oferecido nas unidades:

Diariamente de 8 às 16h

  1. PSF Alto da Serra – Rua Teresa, 2.024 (Praça Miguel Couto)
  2. PSF Posse – Estrada União de Indústria nº 33.530
  3. PSF Amazonas Rua Alagoas s/n
  4. PSF Bairro Castrioto – Rua Santa Rita de Cássia, nº 114.
  5. PSF Batallard Rua E nº 35 – Parque Residencial Mosela.
  6. PSF Comunidade Menino Jesus de Praga - Rua Dias de Oliveira, nº 560, Duarte da Silveira.
  7. PSF Comunidade São João Batista - Rua Luiz Winter,Nº 560, Duarte da Silveira.
  8. PSF Pedras Brancas - Rua Pedras Brancas nº 1.190.
  9. PSF Fazenda Inglesa - Estrada da Fazenda Inglesa s/n.
  10. PSF Vila Felipe - Ermínio Schimidt , S/N.º
  11. PSF São Sebastião - Rua São Sebastião nº 625
  12. PSF Moinho Preto - Rua João Xavier, nº 2.109.
  13. PSF Dr. Thouzet - Rua Dr. Thouzet, nº 609, Quitandinha.
  14. PSF Meio da Serra I Estrada Velha da Estrela s/n
  • Área Técnica de IST, HIV e Hepatite B e C (antigo programa DST/Aids) o atendimento para realizar o teste é todas as quartas-feiras das 12h30 às 19h30 e sextas-feiras de 7h30 às 12h30 na unidade localizada ao lado do Hospital Municipal Nelson de Sá Earp.

 

 

Coordenadoria de Comunicação Social
Prefeitura de Petrópolis