logo prefeitura de Petrópolis

Casos de HIV e Aids aumentam em 96% no município

Dia Mundial de Luta contra a Aids é comemorado nesta sexta-feira  dia 1º

Postos e unidades de Saúde realizarão ações de conscientização e prevenção junto à população

 

 

A prefeitura inicia nesta sexta-feira (01.12), dia em que se comemora o Dia Mundial de Luta contra a Aids, a campanha Dezembro Vermelho, movimento que irá estimular atividades de orientação, prevenção, conscientização, diagnóstico precoce e tratamento da infecção pelo HIV e outras doenças sexualmente transmissíveis. Em Petrópolis houve um aumento 96% do número de casos notificados da doença, principalmente entre os adolescentes e homens de 30 a 49 anos.

 

De janeiro a novembro foram de 67 casos notificados de HIV e Aids apenas do público masculino sendo que no mesmo período do ano passado foram de apenas 29. As mulheres somam 23 casos, contra 19 notificações de 2016, mas o fator preocupante é o aumento de casos em adolescentes e mulheres com mais de 50 anos. Já o número de óbitos houve redução, de 19 casos para 17 em 2017.

 

A campanha Dezembro Vermelho foi criada no município no ano de 2014, pela Lei nº 7.270 de 19/12/2014 de autoria do então vereador Silmar Fortes. O secretário reafirma o compromisso de continuar conscientizando a população e informa que as unidades de Saúde do município realizarão palestras ou discutirão o tema nos grupos de convivência a fim de promover a prevenção e o diagnóstico precoce da doença.

 

“Neste ano de 2017 em que se comemora 30 anos do lançamento da campanha anual do dia mundial de luta contra a Aids, foi aprovado no Senado a lei que propõe a criação do Dezembro Vermelho a nível nacional. Em Petrópolis a lei já existe há 3 anos e não mediremos esforços para incentivar a prevenção, assistência, proteção e promoção dos direitos humanos das pessoas que vivem com o HIV”, anuncia Silmar Fortes.

 

No Brasil, de acordo com o Ministério da Saúde desde 2012, o número de pessoas diagnosticadas com HIV aumentou 18%, e o acesso ao tratamento em 15%. Também se observou redução da circulação do vírus no sangue das pessoas tratadas, indicando sucesso do tratamento ofertado no SUS.

 

Nesse sentido, para contribuir para a ampliação do acesso ao diagnóstico do HIV, a Secretaria de Saúde, através da Área Técnica de IST/HIV e Hepatites B e C, vem realizando capacitação e atualização de profissionais da rede básica de saúde em testes rápidos.

 

“Até o momento foram capacitados 71 profissionais de 14 unidades de saúde. A proposta é que até o início de 2018, 100% das UBS tenham profissionais capacitados e executando testes. Para a campanha desse ano, todas as unidades de saúde realizarão ações locais de sensibilização da população para incentivo a realização do teste rápido e de medidas de prevenção”, informa a Maria Inês Ferreira, responsável da Área Técnica de IST, HIVe Hepatite B e C.

 

Maria Inês Ferreira reitera que embora muitas estratégias ainda sejam necessárias para acabar com a epidemia de AIDS é preciso ampliar o acesso ao diagnóstico para que a pessoa tenha a oportunidade de receber o tratamento antes que a infecção evolua para um quadro de doença.

 

“O tratamento do HIV também se caracteriza como uma importante estratégia de prevenção, pois a pessoa portadora do vírus, quando adequadamente tratada (com o uso de antirretrovirais), reduz a carga viral e, consequentemente, reduz drasticamente o seu potencial de transmissão. O tratamento é ofertado pelo SUS gratuitamente e com o uso regular da medicação garante melhora da qualidade de vida do paciente”, afirma.

 

 

Coordenadoria de Comunicação Social
Prefeitura de Petrópolis