Laudo confirma lesão em Garotinho, mas não diz se ele foi agredido

Machucados no joelho e no pé foram causados por objeto contundente, segundo o IML, mas há suspeita de autolesão

Após denunciar ter sido agredido, na última sexta-feira (24), dentro da cela onde estava preso, na Cadeia Pública José Frederico Marques, em Benfica, zona norte do Rio de Janeiro, o ex-governador do estado Anthony Garotinho fez exame de corpo de delito.

O resultado, conforme informações de O Globo, deu positivo para lesões. No entanto, explica o delegado da 21ª Delegacia de Polícia, Wellington Vieira, o laudo não atesta se ele se autolesionou ou se foi agredido por alguém.

Os machucados, no joelho e no pé, foram causados por objeto contundente, segundo laudo do Instituto Médico Legal (IML). Por causa da suspeita, a Polícia Civil fará uma perícia na cela, na manhã desta quarta-feira (29).

O ex-governador foi transferido para o Complexo Penitenciário de Bangu, ainda na sexta. Na ocasião, a Secretaria de Administração Penitenciária (Seap) afirmou que não houve registro de imagens da suposta agressão e alegou que Garotinho se autolesionou, o que foi rebatido em nota divulgada pelos advogados de defesa do ex-governador.

“A família do ex-governador Anthony Garotinho repudia veementemente as insinuações da Seap de que Garotinho teria se auto lesionado, usando isso, inclusive, como pretexto para lhe impor punições. A Seap alega que as imagens do circuito interno de TV não detectaram ninguém entrando na cela para agredir o ex-governador, mas essas mesmas câmeras também não flagraram inúmeras irregularidades que beneficiaram o grupo de Sérgio Cabral”, destacou a nota.

A Seap informou, também em nota, que Garotinho estava sozinho na galeria e que não houve registro de qualquer pessoa entrando na cela do ex-governador, conforme relatado por ele. As informações são da Agência Brasil.

“Na madrugada de sexta-feira, por volta de 1h30, o interno Anthony Willian Garotinho Matheus de Oliveira chamou a segurança, alegando ter sido agredido com um taco de beisebol envernizado. Os inspetores de plantão prontamente atenderam ao chamado. Foi prestado socorro ao interno e o mesmo foi levado à delegacia para fazer o registro de ocorrência da suposta agressão. O interno se encontrava sozinho em uma galeria composta por nove celas todas vazias. A Seap examinou as imagens das câmeras da unidade, que não detectaram presença de qualquer pessoa ou estranhos na galeria onde se encontra o detento, que pudessem causar tais lesões”, disse a nota da secretaria.