tn_Pietro Fittipaldi destaca conquistas de 2017 como título da World Series para abrir portas na F-1Piloto brasileiro obteve seis vitórias, dez pódios e dez poles na temporada da World Series

Campeão da World Series em 2017, Pietro Fittipaldi já está planejando seus próximos passos no esporte. Com o título em uma das principais categorias do automobilismo mundial, o piloto destaca que as portas da F-1 começam a se abrir – inclusive o campeonato rendeu pontos que permitem ao jovem brasileiro emitir a Superlicença, espécie de “carteira de habilitação” especial para os carros da principal categoria do automobilismo mundial.
“Estou muito feliz pelo título conquistado e por conseguir subir degraus importantes na minha carreira. É importante ter a Superlicença pois amplia minhas possibilidades para o próximo ano. Meu objetivo principal da carreira é chegar na F-1 e estamos trabalhando intensamente para que isso aconteça na melhor circunstância possível”, diz Pietro, que corre com o patrocínio de Claro, Embratel e Baterias Moura.
Aos 21 anos, o neto do bicampeão mundial Emerson Fittipaldi obteve quatro títulos nos últimos seis anos de carreira. Sua primeira conquista veio em 2011 nos Estados Unidos, na prestigiada Nascar, quando se sagrou campeão na categoria Whelen All American Series. Em 2014, já no foco dos monopostos na Europa, Fittipaldi foi campeão da Fórmula Renault, com 10 vitórias e 13 pódios em 14 etapas. Depois, foi o campeão da edição 2015/ 2016 da MRF Challenge.
A World Series Fórmula V8 3.5 é uma das categorias que mais revelou talentos para a F-1. Entre vários nomes, o de principal destaque é o do bicampeão mundial Fernando Alonso. Ricardo Zonta, Robert Kubica, Kevin Magnussen, Carlos Sainz Jr, Marc Gené e Heikki Kovalainen são alguns dos outros nomes que foram campeões da categoria e chegaram à F-1.
Nestes 20 anos de categoria, Pietro estabeleceu os recordes de poles, vitórias e pódios em uma única temporada – sendo o piloto de melhor desempenho nestas duas décadas de World Series. O título também garantiu um teste no veloz protótipo Porsche LMP1 campeão do WEC (Mundial de Endurance), sendo o mais rápido entre os pilotos novatos que testaram naquele dia – marcado também pela presença de Alonso.
Depois de alguns compromissos no exterior em definições de seus planos para 2018 no final deste mês e início de dezembro, Pietro deverá voltar ao Brasil no próximo dia 8.
“Estou muito feliz em poder voltar ao Brasil agora com o título da World Series: comemorei bastante lá no Bahrein, mas estar próximo dos amigos e da família é sempre especial. Agora é focar no importante trabalho fora das pistas para garantir as melhores condições para seguir subindo de patamar em minha carreira já pensando em mais uma temporada de conquistas em 2018″, revela Pietro. José Mário Dias/ RF1

Texto: Assessoria
Foto: Divulgação