Raquel Dodge inicia gestão propondo nova forma de trabalho no CNMP

‘A minha ideia é fazer sessões com pautas temáticas, sessões específicas para analisar processos referentes ao exercício do poder disciplinar, sessões para o exercício do poder normativo e sessões de governança’, afirmou a procuradora-geral

A presidente do Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) e procuradora-geral da República, Raquel Dodge, se reuniu nessa segunda-feira (18) com conselheiros e membros da equipe que estará à frente da administração do CNMP durante a sua gestão.

Foi o primeiro compromisso da presidente após a posse, realizada no início da manhã de ontem.

No encontro, a nova presidente falou sobre os planos para o trabalho no CNMP. Segundo ela, a gestão será especialmente importante devido à situação orçamentária do país, o que exigirá maior excelência na capacidade gerencial de todos. Nesse contexto, Dogde ressaltou a relevância da competência constitucional do conselho de defender a autonomia administrativa e funcional dos Ministérios Públicos.

“O CNMP é o parceiro dos Ministérios Públicos nas discussões sobre como preservar os nossos instrumentos de trabalho e tudo o que é fundamental para que a gente exerça as nossas funções”, afirmou.

Para Dodge, a situação do Brasil ainda é de profunda injustiça social e de desigualdades, por isso é preciso que o Ministério Público intensifique as suas funções de zelar pelos direitos humanos e pelos direitos fundamentais. “É muito importante o trabalho do CNMP para fortalecer e reequilibrar a atuação de todos os nossos ofícios, no sentido de que as funções criminais sejam bem exercidas, mas também as funções de direitos fundamentais não fiquem para trás”, pontuou.

Sobre a rotina do Plenário do CNMP, a nova presidente afirmou que gostaria de propor uma nova forma de trabalho. “A minha ideia é fazer sessões com pautas temáticas, sessões específicas para analisar processos referentes ao exercício do poder disciplinar, sessões para o exercício do poder normativo e sessões de governança”, explicou.

Em seguida, os conselheiros se manifestaram dando boas-vindas à nova presidente. Nas mensagens apresentadas agradeceram a priorização do CNMP na agenda de compromissos, parabenizaram as prioridades elencadas no discurso de posse, ressaltaram o pioneirismo da presidência feminina do órgão e manifestaram confiança e otimismo no trabalho que será realizado.

Equipe

Raquel Dodge apresentou aos conselheiros a nova equipe de gestão do órgão: a procuradora regional da República Adriana Zawada Melo, que assumirá a Secretaria-Geral; a procuradora de Justiça de Goiás Ivana Farina Navarrete Pena, que estará à frente da nova Secretaria de Direitos Humanos e Defesa Coletiva; e o procurador de Justiça de Minas Gerais Nedens Ulisses Freire Vieira, que comandará a Secretaria de Relações Institucionais, as duas últimas ligadas à Presidência.