tn_03-09-2017 - Planos de ação e políticas públicas de educação - o aprendizado do grupo brasileiro no Japão (5)O legado do Projeto Gides pode ser estendido para todo país

A presença de um representante de Petrópolis na composição da equipe que vai elaborar o manual com os planos de ação para o Projeto Gides mostra como o município vem buscando a prevenção para diminuir os riscos causados pelos desastres naturais na cidade. Durante 40 dias, o secretário de Defesa Civil e Ações Voluntários, Paulo Renato Vaz, esteve no Japão trabalhando com uma equipe de nove técnicos no documento que será aplicado para as esferas federal, estadual e municipal.

Com informações reunidas nos últimos quatro anos nas cidades de Petrópolis, Nova Friburgo e Blumenau (SC), o Gides tem foco nos deslizamentos de terra em quatro eixos: alerta e alarme, mapeamento de riscos, obras e planejamento. Além da elaboração dos planos de trabalho, o grupo de técnicos brasileiros propôs uma segunda fase do Projeto Gides, com o foco nas inundações. O representante da cidade também acompanhou de perto o trabalho realizado pelos japoneses nas escolas. Ele destacou a importância de aprender desde cedo a prevenção.

“Encontramos muitas semelhanças entre Petrópolis e o Japão. Mais de 80% do território japonês é coberto por montanhas, além de possuírem rios com grande declividade, o que faz com que a água escoe com muita velocidade, aqui nós temos um terço da população vivendo em área de risco. Se lá existem erupções vulcânicas, tufões, terremotos e tsunamis, aqui ocorrem deslizamentos de terra, inundações e incêndios florestais. Ou seja, assim como eles, temos que desenvolver uma cultura preventiva e essa mudança só se constrói a longo prazo”, afirma Paulo Renato, que ainda anunciou a criação de um plano de ensino para os colégios da cidade.

Petrópolis foi indicada, em julho, pela Organização das Nações Unidas (Onu) como cidade com potencial para se transformar em modelo mundial para redução de riscos de desastres e eleita em agosto como o município resiliente nas Américas por conta da elaboração do Plano Inverno 2017. O projeto orienta e traça um plano de contingência para o combate aos incêndios florestais que atingem Petrópolis no período de estiagem. Segundo o secretário de Defesa Civil, o Japão deve servir como inspiração para o município.

“A Onu também está reconhecimento o nosso empenho, tanto é que recebemos o prêmio Sasakawa, o mais importante da categoria de redução de risco de desastres naturais oferecido pela ONU por termos cumprido todas as metas do projeto Gides até o momento.  Estamos empenhados em reunir cada vez mais informações sobre os riscos da cidade. Dentro dos nossos limites, estamos fazendo um grande trabalho pensando na prevenção”, disse o secretário de Defesa Civil e Ações Voluntárias.

Visando as próximas gerações e a exemplo do trabalho que é desenvolvido com as crianças ainda nas escolas no Japão, o município vai desenvolver uma política pública de educação para a prevenção de desastres e instituições de ensino das redes municipal, estadual, federal e particular. O trabalho será planejado em conjunto com a Secretaria de Educação e conta com o apoio do prefeito Bernardo Rossi.

Desde janeiro, a Secretaria de Defesa Civil também realiza um conjunto de ações preventivas aos desastres mais comuns em Petrópolis. A campanha “Xô Mosquito”, por exemplo, recebeu o reconhecimento internacional pela redução de casos de dengue na cidade em 96%.

“Esse é um resultado bastante expressivo, obtido em menos de 100 dias de trabalho. Isso mostra que estamos no caminho certo, com foco na prevenção e proteção da população petropolitana”, disse Paulo Renato.

O Projeto GIDES é executado pelo Ministério das Cidades, pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação – CEMADEN, pelo Ministério da Integração – CENAD e pelo Serviço Geológico Brasileiro – CPRM, contando com a cooperação de especialistas japoneses do Ministério da Terra, Transporte, Infraestrutura e Turismo – MLIT, da Agência de Meteorologia do Japão e de outros órgãos de expertise na área, por meio da Agência de Cooperação Internacional do Japão – JICA.

Coordenadoria de Comunicação Social
Prefeitura de Petrópolis