tn_UPA

 

Responsáveis pelos atendimentos de urgência e emergência no município, as UPAs vêm assistindo à população com excelência. A fim de se manter a qualidade do serviço ofertado, a Cruz Vermelha e o Consórcio Saúde Legal – classificado em licitação para administrar as duas Unidades – buscarão realizar uma transição integrada, participativa e tranquila. Nos primeiros sete meses deste ano as unidades de Cascatinha e Centro, juntas, foram responsáveis por 126 mil atendimentos – uma média de 9 mil por mês em cada unidade divididos entre Clínica Médica, Pediatria e Odontologia. A prefeitura assumiu o compromisso de acompanhar todo o processo a fim de se garantir que a transição ocorra sem impactos aos atendimentos da população.

 

“Nossa prioridade é manter a qualidade do atendimento à população. Estamos acompanhando de perto este processo de transição, que será feito de forma bastante tranquila. Em respeito à população, a Cruz Vermelhaestá empenhada em ajudar a manter a qualidade e presteza conhecidas ao longo de todo este tempo em que a entidade administra as duas unidades”, destaca o secretário de Administração Marcus von Seehausen.

As UPAs Centro e Cascatinha contam com 246 e 245 funcionários, respectivamente. Cada uma das unidades realiza, em média, 14 mil exames por mês, totalizando 196 mil exames até o fim do mês de julho. Há, ainda, as internações nos oito leitos da sala amarela e quatro na sala vermelha – unidades onde a permanência dos pacientes deve ser de 48h.

 

Uma das solicitações junto ao consórcio classificado em licitação foi a manutenção dos empregos dos funcionários e assim como aconteceu no início do ano, quando houve a substituição da empresa responsável pela coleta de lixo na cidade, os funcionários dispensados pela antiga empresa serão recontratados pela nova empresa.

 

“Iremos garantir 100% da mão de obra de Petrópolis. Somos uma empresa de recursos humanos com grande expertise na área e todos os funcionários serão absorvidos de acordo com a sua capacidade técnica para exercer a sua função. Todos os funcionários serão tratados com respeito durante todo esse processo de transição e temos como conduta fornecer a educação continuada para que todos tenham o mesmo padrão de qualidade no atendimento à população”, afirma Cassiano Silva, diretor da Rio de Janeiro Serviços e Comércios, consorciada e que ficará responsável pela parte de recursos humanos das UPAs.

 

Na licitação o valor que contempla a administração plena de ambas as unidades foi fechado em R$ 26.155.000,00 anuais. O novo contrato, com a vencedora da licitação, estabelece que todos os serviços – entre os quais exames, equipamentos, serviços de manutenção, ambulâncias, medicamentos, alimentação, insumos e combustível, por exemplo -  passem a ser de responsabilidade da contratada. Hoje, esses serviços são mantidos pela prefeitura.

 

“As UPAs prestam um serviço de excelência na cidade com toda a dedicação e presteza que a Cruz Vermelha vem administrando as unidades ao longo desses anos . A licitação permitiu uma queda no custo para o município, mas a qualidade será mantida. Esse é o nosso compromisso com os funcionários e com a população usuária do serviço”, explica o secretário de administração, von Seehausen.

 

O Consórcio Saúde Legal, que venceu o processo, reúne 4 empresas do Estado do Rio de Janeiro. A Reenacoop que terá a responsabilidade com a manutenção de equipamentos hospitalares e predial; a Rio de Janeiro Serviços e Comércios, que cuidará dos recursos humanos, fornecimento de alimentação, lavagem de roupas, reposição de enxoval, uniformes, ambulâncias, entre outras; a Lino Briote Produtos Farmacêuticos e Hospitalares fornecerá os medicamentos e a DPAD Serviços Diagnósticos realizará os exames laboratoriais.

 

 

 

Coordenadoria de Comunicação Social
Prefeitura de Petrópolis