tn_Sebrae-RJO Sebrae Moda Sustentável terá duração de 15 meses e visa aumentar
a competitividade e a inovação dos pequenos negócios fluminense

 

A moda ocupa um importante papel na transformação socioeconômica e cultural, não apenas por ser um dos maiores mercados geradores de renda e postos de trabalho, mas por fazer parte do dia a dia de 7 bilhões de pessoas, seja por necessidade ou desejo. O setor de moda está em busca de caminhos alternativos, em que o tema sustentabilidade já se traduz em ações que implicam na adoção de melhores práticas em cada etapa do processo de criação, produção e comercialização.  Aliado com as tendências globais, o Sebrae/RJ lançou o edital para a seleção de micro e pequenas empresas do setor de moda fluminense (segmentos de vestuário, acessórios em couro, calçados, bijuterias e joias) para participar do projeto Sebrae Moda Sustentável. As inscrições são gratuitas e deverão ser feitas até 26 de junho pela internet. Regulamento e formulário de inscrição estão disponíveis em http://bit.ly/edital_moda

 

As empresas selecionadas para o Sebrae Moda Sustentável participarão de uma série de atividades durante 15 meses, entre julho de 2017 a setembro de 2018, a maioria gratuitas ou amplamente subsidiadas pela instituição. Neste período, os empresários terão acesso a consultoria, capacitação e informação, tecnologia e inovação, aproximação com investidores, oportunidades de negócios, otimização de processos produtivos e novos clientes. O objetivo principal é aumentar a competitividade e a inovação dos pequenos negócios de moda.

 

O projeto Sebrae Moda Sustentável foi elaborado a partir de um levantamento com 62 micro e pequenas empresas fluminenses do setor de moda. Realizado em janeiro deste ano, os dados confirmaram que, apesar de se dizerem sustentáveis e adotarem algumas medidas relacionadas à sustentabilidade, as empresas pesquisadas ainda possuem um longo caminho a trilhar no que se refere a mudanças consistentes e relevantes para o desenvolvimento sustentável, como controle completo da cadeia de fornecedores, destinação e tratamento de resíduos, entre outras ações. Entre as empresas participantes, 86% se reconheceram como sustentáveis, 9% admitiram não estarem alinhadas aos pilares da sustentabilidade e 5% não souberam informar seu posicionamento.

 

De acordo com o levantamento, 61% dos negócios pesquisados são microempreendedores individuais (MEI), que participam de feiras e eventos de moda para tornar suas marcas mais conhecidas. Grande parte das empresas consultadas está instalada na capital do Rio e algumas estão instaladas no interior, especialmente nos municípios da região serrana: Friburgo, Petrópolis e Teresópolis.

 

Com relação ao segmento de atuação, 59% trabalham com vestuário, 27% estão no ramo de acessórios e 28% com joias e bijuterias. O setor de calçados representa 12% das operações no universo das empresas sustentáveis pesquisadas.

 

Segundo a coordenadora de Moda do Sebrae/RJ, Fabiana Pereira Leite, é impossível fechar os olhos para as importantes mudanças no comportamento do consumidor de hoje. “O consumidor está muito mais engajado e deseja usar produtos de moda que reflitam a sua maneira de pensar e o seu envolvimento com determinadas causas. Marcas de moda com um posicionamento mais consciente e atuante em relação a temas, como sustentabilidade e crises sociais têm mais chances de alavancar fundos junto a investidores, que injetam recursos em modelos de negócio que tragam algum tipo de retorno para a sociedade ou impactam positivamente o ambiente em que estão”, ressalta Fabiana Pereira Leite.

 

Para outras informações sobre a atuação do Sebrae na área de moda basta entrar em contato pelos telefones (24)2237-0062 (Petrópolis) ou 21-2643-5484 e 2643-4979 (Teresópolis).

 
Texto: Assessoria
Foto: Divulgação