Brasao_Petropolis_rj_Evento tem o apoio da Prefeitura e contará com a presença de Mequinho

A presença do mestre do xadrez Mequinho no Torneio Regional de Xadrez de Petrópolis, que acontece neste fim de semana (22 e 23/3) no Clube Petropolitano, marca o aniversário de 35 anos do Clube de Xadrez da cidade e também a homenagem pelos 40 anos de realização do Torneio Interzonal de Petrópolis. O evento, que tem o apoio da Prefeitura, por meio da Secretaria de Esportes e Lazer, será oficialmente aberto nesta sexta-feira (21/3) na Casa Stefan Zweig.

“Com este torneio estamos resgatando a história do esporte em Petrópolis. Tivemos, com o Mequinho, uma das maiores conquistas da cidade, que já foi considerada a capital do xadrez. Vamos homenagear o nosso mestre e também celebrar o aniversário do clube, sempre ativo na nossa cidade”, afirmou o secretário de Esportes e Lazer, Renato Freixiela.

O evento será oficialmente aberto nesta sexta-feira (21/3), às 18h30, com um bate papo com Mequinho na Casa Stefan Zweig. O sábado (22/3) começa às 9h, com o tradicional jogo simultâneo de Mequinho contra 20 tabuleiros no Clube Petropolitano (Av. Roberto Silveira, Centro), e segue com as competições do torneio até domingo (23/3). A expectativa é que o evento ultrapasse a marca de 100 participantes.

“Petrópolis tem uma relação forte com o xadrez e este evento, além de ser festivo, também tem o objetivo de mostrar às novas gerações o quanto a cidade já foi reconhecida neste esporte, que também pode ser usado como uma importante ferramenta educacional. Queremos agradecer o apoio e o empenho da Prefeitura para a realização deste torneio”, disse o presidente do Clube de Xadrez, Marcos Miranda de Abreu.

As inscrições para o Torneio Regional de Xadrez de Petrópolis podem ser realizadas até esta sexta-feira (21/3). Mais informações pelo site www.xadrezpetropolis.org.

Saiba mais sobre o mestre Mequinho

Em 1977, o terceiro melhor jogador de xadrez do mundo era um brasileiro, atrás apenas do então campeão mundial, Anatoly Karpov da União Soviética, e do vice-campeão, o dissidente Viktor Korchnoi: Henrique da Costa Mecking, o Mequinho. Acumulando vitórias em grandes torneios internacionais, ele se tornou um herói nacional e foi apontado como um dos principais candidatos ao título mundial ao longo de toda a década de 70.
Suas vitórias nos torneios interzonais de Petrópolis, em 1973 (quando o campeão mundial era o mito Bobby Fischer), e Manila, em 1976, lhe valeram a oportunidade de participar do Torneio de Candidatos, sequência eliminatória dematches que estabelece o desafiante ao título mundial. Nas duas oportunidades ele foi eliminado no match inicial – em 1974 por Viktor Korchnoi e em 1977 por Lev Polugaievski.

Ascom PMP