tn_Acelerador-Linear-Elekta---Tratamento é capaz de aumentar a dose de radioterapia na região de interesse e proteger ainda mais os órgãos próximos

 

A RadioSerra – Centro Regional de Radioterapia é uma instituição que oferece atendimento em Radioterapia sempre visando o tratamento atualizado e humanizado e tendo como norteador a qualidade de vida do paciente durante e após os procedimentos que por ela são realizados.

 

A radioterapia é hoje uma das principais armas no controle das neoplasias. Consiste na aplicação da radiação ionizante diretamente sobre o tumor promovendo a morte das células ou sobre seu leito após uma cirurgia, impedindo a proliferação das células tumorais residuais. Como se trata de um tratamento localizado, se espera em geral somente efeitos locais, caracterizado de um lado por uma redução no tumor e de outro alguma reação local reversível ao tratamento.

 

O segredo do sucesso nos resultados está na alta tecnologia e no staff bem treinado, onde com equipamento e técnica adequados é possível administrar a máxima dose no tumor com um efeito bastante reduzido, ou pelo menos controlado, sobre as estruturas normais adjacentes. No caso de tumores avançados ou incuráveis, a radioterapia pode ser indicada para controle local de uma ou mais lesões e controle da dor.

 

O tratamento com Radioterapia é realizado em poucos minutos, em sessões diárias, podendo durar de duas a sete semanas conforme o tipo de tumor ou a técnica utilizada. Quando se trata de Radioterapia alta tecnologia é fator muito importante, por isso, a Radioserra instalou em 2015 um acelerador linear Elekta Precise, de última geração, que produz, monitora, controla e conforma de maneira precisa o feixe de radiação para o alvo tumoral, sem danificar áreas sensíveis próximas ao tumor.

 

O equipamento, associado a um Sistema de Planejamento para Tratamento Tridimensional foi incorporado aos equipamentos já existentes na instituição e aumentou sensivelmente a qualidade e a capacidade de atendimento no interior do Estado do Rio de Janeiro.

 

Após quase dois anos de plena atividade com o equipamento, a Radioserra entra num novo momento e a partir de agora oferece para os pacientes também a técnica de tratamento conhecida como IMRT. “A sigla IMRT vem do inglês e significa radioterapia com a intensidade modulada, isso é, além de conformar a dose, fazendo as proteções convencionais aos órgãos vizinhos do tumor, é possível “moldar” o feixe e realizar como se fora uma pintura de dose, protegendo ainda mais os órgãos de risco e conseguindo uma dose mais alta dentro da região de interesse”, explica o Radio-oncologista Dr. Antônio Pedro Abido Ribeiro, membro do corpo clínico da Radioserra.

 

Para o especialista, a contínua busca por poder oferecer o melhor para o paciente fez com que a instituição se emprenhasse em implementar o tratamento. “Com a IMRT subimos mais um degrau importante no desenvolvimento da radioterapia mundial. Todos os pacientes são beneficiados, pois com o aumento da tecnologia aumentamos também o rigor do controle de qualidade das máquinas e com isso todos os pacientes, mesmo sem serem tratados com IMRT, terão um tratamento ainda mais preciso e ainda mais confiável”.

 

O Radio-oncologista ainda relata que para entender o que é IMRT é necessário estar ciente de outras questões: “a radioterapia convencional realiza uma radiografia que nos permite, baseado nas estruturas ósseas, definirmos os alvos e fazermos as proteções dos órgãos adjacentes. Com o avanço da tecnologia, surgiu a radioterapia conformacional, que passou a usar as imagens da tomografia computadorizada e assim obtemos uma precisão maior na visualização do alvo e dos órgãos adjacentes e, com isso sabemos exatamente a dose que chega em cada um, porém a conformação de cada campo é restrita”.

 

Ainda detalhando o tratamento o especialista explica que com a implementação desse novo sistema de tratamento, é possível aumentar a dose de radiação na região de interesse e proteger ainda mais os órgãos próximos.

 

“Com a radioterapia com intensidade modulada, o IMRT, além de sabermos com maior precisão qual a dose que chega a cada ponto, pelo uso da imagem da tomografia, ainda podemos fazer a conformação de cada campo, como na radioterapia conformacional, porém, indo ao ponto de modular a dose dentro dessa proteção, ou seja, modulando o feixe de radioterapia. Com isso conseguimos aumentar a dose na região de interesse ao mesmo tempo em que conseguimos proteger melhor os órgãos adjacente reduzindo os efeitos colaterais e melhorando a qualidade de vida pós tratamento”, detalha Dr. Antônio.

 

O especialista ainda afirma que a IMRT é muito bem empregada EM ALGUNS TUMORES EM ESPECIAL para tratamento de tumores de próstata, mama, pulmão, da região de cabeça e pescoço, dentre outros que precisam ser avaliados caso a caso pelo especialista.

 

Mais informações sobre o corpo clínico e os serviços oferecidos, podem ser obtidas e realizadas na sede da RadioSerra – Centro Regional de Radioterapia, que fica localizada na Rua Dr. Sá Earp, 309 – parte – Morin, pelo telefone (24) 2246-1724, no site www.radioserra.com ou no e-mail contato@radioserra.com.

 

SERVIÇO

RADIOSERRA – CENTRO REGIONAL DE RADIOTERAPIA

Rua Dr. Sá Earp, 309 – Parte

25625-073 Morin – Petrópolis/ RJ

(24) 2246-1724/ (24) 2237-5742

www.radioserra.com

contato@radioserra.com

 

EQUIPE

Médicos

Dr. Antonio Pedro Abido Ribeiro – Especialista SBRT

Dr. Eduardo Fuks – Especialista SBRT

Dr. Eduardo Ramos – Especialista SBRT

Dr. Paulo César Canary – Especialista SBRT

 

Física Médica

Carlos Eduardo de Almeida Ph.D. FAAPM FIOMP DABFM,

Léo de Oliveira Franco – MSc. DABFM

Thayana Rippel – Dosimetrista

 

 
Texto: Assessoria
Foto: Divulgação